Search

Você pode gostar disso:

cryingmoney
A Espuma dos Dias (França, 2013)
Destaques Drama Filmes Na pré

A Espuma dos Dias (França, 2013)

Colin, um jovem rico, quer se apaixonar. Com a ajuda de seu cozinheiro Nicolas e de seu melhor amigo, Chick, ele conhece Chloe, com quem se casa. Mas logo após seu casamento, Chloe fica doente. Ela tem um lírio de água crescendo em seu peito. Arruinado por despesas médicas, Colin recorre a métodos cada vez mais desesperados para salvar a vida da amada. Dirigido por Michel Gondry.

laughingtongue
Power Rangers (2017)
Destaques Drama Filmes Na pré

Power Rangers (2017)

GO GO! Armaduras especiais, Zord e o Megazord. A jornada de cinco adolescentes que devem buscar algo extraordinário quando eles tomam consciência que a sua pequena cidade Angel Grove - e o mundo - estão à beira de sofrer um ataque alienígena.

crying
Sonhadores (“The Dreamers”, 2003)
Destaques Drama Filmes Na pré

Sonhadores (“The Dreamers”, 2003)

Matthew (Michael Pitt) é um jovem que, em 1968, vai estudar em Paris. Lá ele conhece os irmãos gêmeos franceses, Isabelle e Theo (Eva Green e Louis Garrel). Os três logo se tornam amigos, dividindo experiências e relacionamentos enquanto Paris vive a efervescência da revolução estudantil. Dirigido por Bernardo Bertolucci.

cryingtongue

A Mula (2018)

The Mule (EUA, 2018)

Este filme é baseado numa história real que gerou o artigo do New York Times, “A Mula de Drogas de 90 Anos do Cartel de Sinola”, escrito por Sam Dolnick, onde um senhor de 90 anos vê seu lucrativo negócio de flores ir por água abaixo por conta das vendas online e, para fugir da falência, acaba trabalhando para um cartel transportando drogas.

Todos os filmes de Clint Eastwood são especiais. Como diretor ele é cuidadoso e merece muito respeito, assim vamos aproveitar este novo filme, A Mula (2018), que estreia na próxima quinta nos cinemas, tendo ele mesmo como ator principal. É inspirador ver que, aos 88 anos de idade, ele consegue entregar mais um filme bacana e ainda no papel principal mostrando ser um excelente ator.

A sua atuação aqui chama mais atenção que o filme em si, merecendo um reconhecimento tão grande quanto o foi em Menina de Ouro (2004) onde ele foi indicado ao Oscar. Acaba que o filme se sustenta na força de seu personagem principal Earl, com Eastwood dirigindo a si mesmo. Earl é apresentado de forma sincera, com suas qualidades e defeitos, principalmente defeitos, o que justifica um drama na sua relação com a família. Ainda assim, sua maior qualidade é assumir o seu maior defeito e reforçar o que de fato importa. A certo ponto de seus 90 anos de existência ele faz essa auto reflexão e, a partir disso, temos um desfecho bacana.

Apesar da brilhante atuação de Clint Eastwood ser maior que o filme em si, temos um pouco de roadmovie – para os que adoram o estilo – e algumas cenas divertidas a arrancar risos, aproveitando a situação de risco, a condição de velhice do protagonista e sua personalidade.

Tags Relacionadas A Mula, A Mula 2018, Clint Eastwood, Clint Eastwood filme, crítica, crítica A Mula, filme Clint Eastwood, resenha, resenha A Mula
Próximo post Post anterior

Você pode gostar disso:

Filmes

Crimes Ocultos (Child 44, 2015)

Eu indico Child 44 (EUA / República Tcheca / Reino

Filmes

Holy Motors (2012)

Eu indico Holy Motors (França / Alemanha, 2012) Oscar (Denis

Filmes

Traídos pelo Desejo (“The Crying Game”, 1992)

Eu indico The Crying Game (Reino Unido /  Irlanda /

0 Comentário

Sem comentários

Você pode ser o primeiro a comentar este post!

Deixe seu comentário

Seus dados estão seguros! Seu endereço de email não será publicado. E seus dados não serão compartilhados com terceiros. Campos obrigatórios marcados como *