Search

Você pode gostar disso:

laughingtongue
Missão: Impossível – Efeito Fallout (2018)
Filmes

Missão: Impossível – Efeito Fallout (2018)

Missão impossível mesmo é chegar a 6 filmes de uma mesma franquia sem cair no desinteresse do público e, neste caso, este novo filme foi uma missão cumprida! Dirigido por Christopher McQuarrie.

angelcrying
Um homem chamado Ove (Suécia, 2015)
Filmes

Um homem chamado Ove (Suécia, 2015)

À primeira vista, Ove é o típico rabugento da terceira idade. Morando em um pequeno condomínio de casas no interior da Suécia, o senhor de quase 60 anos se irrita com todos os atos dos vizinhos, que segundo ele, não fazem nada certo. Sem motivações após a morte da mulher e surpreendido por uma demissão após quatro décadas de dedicação ao trabalho, Ove resolve dar um fim a sua vida, mas a chegada de novos vizinhos acaba mudando isso. Uma história que nos ajuda a relembrar que a gentileza, o amor e a felicidade podem ser encontrados nos lugares mais inesperados. Dirigido por Hannes Holm.

Filmes

Anna dos 6 aos 18 (Rússia, 1993)

Eu indico Anna: Ot shesti do vosemnadtsati (Rússia, 1993) O

A Onda (“Die Welle”, Alemanha, 2008)

Eu indico
Die Welle (Alemanha, 2008)
Em uma escola na Alemanha, um professor precisa dar aulas sobre autocracia, mesmo sendo contra sua vontade. Para tornar a aula interessante, ele simula um governo fascista dentro da sala de aula. Logo os alunos criam um movimento, batizado de “A Onda”. Dirigido por Dennis Gansel.
Estudo de caso:
Existem diversas formas não tradicionais de ensino. A academia moderna experimenta principalmente o envolvimento maior dos alunos, o debate e troca de conhecimento. Neste filme, Rainer Wenger (Jürgen Vogel) envolve os alunos numa dinâmica de ensino na qual, durante uma semana, eles terão que simular um governo autocrata (como o nazismo e o fascismo). Em pouco tempo, os aprendizes ampliam seu conhecimento sobre o assunto, se envolvendo de forma intensa com a idéia, até o ponto de criarem um movimento, “A Onda”. Podemos perceber alguns traços de democracia, dentro do grupo, como na escolha do nome a partir de propostas dos alunos. Um padrão de comportamento se estabelece, até na forma de se vestir. O grupo fica bem unido e os aspectos bons logo aparecem, como a disciplina, organização, obediência, postura e coesão do grupo. Um dos alunos coloca em prática seu talento e faz o desenho que será o símbolo do movimento. Porém, o forte desta ideologia, como sabemos, é o traço radicalista, uma política autoritária, que precisa se manter a qualquer custo. Daí o ódio e a violência como possíveis conseqüências que fragilizam o convívio humano dentro de um sistema assim.
Além de ser uma excelente aula sobre o assunto, o filme vai tomando um caminho interessante, coerente com o regime tratado, mostrando até que ponto as pessoas normais e acomodadas podem chegar quando os seus valores se tornam o reflexo de um sistema peculiar, neste caso, a partir de um governo forte e autoritário. As mudanças que rapidamente ocorrem no cenário, quando “A Onda” ganha força, é o ponto forte do filme. Existe um limite para tudo, sendo que é muito difícil perceber que o limite está para chegar. O movimento começa a se espalhar pela região, se tornando algo real, o perigo do fanatismo a ponto de se concretizar. Será que o professor vai perder o controle da situação? O diretor separou cada dia da semana como se fosse cada parte do filme, sendo assim, a cada dia, as coisas vão ficando mais interessantes com o crescimento do movimento.
Este filme alemão foi baseado num acontecimento real americano. Nos EUA, em 1967, o professor de história Ron Jones fez um experimento com seus alunos: ele impôs uma ambientação do nazismo em sua classe. O projeto durou uma semana e causou diversos problemas. Anos depois, baseado neste acontecimento, o autor Todd Strasser (sob o pseudônimo Morton Rhue), produziu o livro de ficção “A Onda”, no qual este filme se baseia. O diretor Dennis Gansel adaptou bem os eventos para a Alemanha, nos dias atuais, onde a obra de Strasser é leitura obrigatória nas escolas. Podemos conferir essa atualização quando, no filme, os envolvidos com “A Onda” criam logomarca, myspace, websites e adotam uniforme padrão (branco) e até um cumprimento padrão. Aliás, o elenco ficou bastante convincente e ajudou a passar a sensação de realismo que todo o filme precisa ter.
__________________________________
Fontes:
Próximo post Post anterior

Você pode gostar disso:

cryingangry
A Mão do Diabo (Frailty)
Drama

A Mão do Diabo (Frailty)

A história se passa numa cidadezinha do interior do Texas. Fenton Meeks (Matthew McConaughey), depois de ficar sabendo de uma série de assassinatos, vai até a delegacia e declara que sabe de coisas que podem resolver o caso do "Mãos de Deus", um serial killer que já matou 6 pessoas. Fenton diz que seu irmão Adam é o responsável pelas mortes e o xerife local vai ouvindo sua história, carregada de trágicos acontecimentos que marcaram a infância do garoto. Dirigido por Bill Paxton.

Filmes

Uma Aventura na África (The African Queen, 1951)

Eu indico The African Queen (Reino Unido / EUA, 1951)

laughing
Filmes

The Man From Nowhere (Coreia do Sul, 2010)

O filme segue a história de um misterioso homem que parte em busca de sua vizinha, uma criança que foi raptada por traficantes de órgãos. Escrito e dirigido por Lee Jeong-beom.

0 Comentário

Sem comentários

Você pode ser o primeiro a comentar este post!

Deixe seu comentário

Seus dados estão seguros! Seu endereço de email não será publicado. E seus dados não serão compartilhados com terceiros. Campos obrigatórios marcados como *