Search

Você pode gostar disso:

laughingmoustachetongue
Jurassic World: Reino Ameaçado (2018)
Ação Filmes Na pré

Jurassic World: Reino Ameaçado (2018)

Owen e Claire retornam à ilha Nublar para salvar os dinossauros restantes de um vulcão que está prestes a entrar em erupção. Eles encontram novas e aterrorizantes raças de dinossauros gigantes ao descobrir uma conspiração que ameaça todo o planeta. Dirigido por Juan Antonio Bayona.

tonguepunk
It: A Coisa (2017)
Ação Filmes Na pré

It: A Coisa (2017)

Esse filme é um presente merecido para os fãs, já que o resultado ficou excelente. Adaptação feita com muito cuidado, em detalhes, conseguindo ser assustador e ao mesmo tempo agradável. A mensagem principal - que não poderia ficar de fora - está lá: a personificação do medo, que é a definição da Coisa, o palhaço monstruoso que se materializa no medo de suas vítimas e se alimenta dessa sensação de medo. O diretor argentino Andrés Muschietti merece louvor por deixar 2 horas e 15 minutos de diversão e cenas assustadoramente criativas.

Ação Filmes Na pré

Encurralado (“Duel”)

Eu indico Encurralado (EUA, 1971) Homem de negócios dirigindo sozinho

laughingtongue

Aquaman (2018)

Aquaman (EUA, 2018)

Já estão dizendo que James Wan é o herói responsável por um novo patamar da DC nos cinemas. Não é a toa, já que sua direção foi fundamental para destacar este longa como o melhor filme da DC junto com Batman – O Cavaleiro das Trevas (2008) e V de Vingança (2005). As produções anteriores deixaram muito a desejar, apesar de Mulher Maravilha (2017) ter conseguido a minha simpatia (mas não tanto) e Liga da Justiça (2017) um pouco menos, mas ambos chegaram a agradar. Aquaman passa por cima como um maremoto e chega a ser melhor que alguns filmes da Marvel.

James Wan é conhecido pela franquia Invocação do Mal, ele dirigiu os dois filmes que estão entre os melhores filmes de terror já feitos. Particularmente eu fiquei fã do diretor por conta dessa franquia e fico feliz por ele experimentar novos gêneros em Velozes & Furiosos 7 (2015), talvez o melhor da franquia, e agora um filme de super herói que precisava ser muito bom para dar uma moral à DC.

Aquaman surgiu nos quadrinhos na década de 1940 e demorou um pouco para ter grande visibilidade. Em se tratando de um rei dos mares, sem dúvida é um personagem bem relevante e isso fica claro no filme. Ele pode se tornar o rei dos mares na trama, mas estamos diante mesmo de um genuíno filme de herói como explicado pelas belas palavras de Atlanna (Nicole Kidman como a mãe do protagonista).

“Um rei luta pela sua nação, mas um herói luta pelo mundo inteiro”

O filme possui muitas qualidades: os cenários e feitos são espetaculares, é belíssimo adentrar em alguns dos 7 mares, locais mitológicos como a cidade afundada de Atlântida (um dos grandes mistérios da humanidade e há quem acredite e procure provas de que exista); a trama é recheada de ação e aventura, cenas desenfreadas e diferenciadas, batalhas inovadoras dentro do mar e também fora. Se por um lado temos uma guerra fantástica no fundo do mar, também temos uma sequência de ação fenomenal na Sicília, lindíssima região italiana. Também as cenas de luta corporal são vibrantes e as batalhas com tridente, interessantes, ainda mais com os giros 360 da câmera.

É a história de Arthur Curry (Jason Momoa) aceitando sua verdadeira identidade e escolhendo salvar as pessoas que ama e unir os dois mundos. O povo marinho se apresenta como a maior potência militar do planeta, só que as motivações pessoais e a ganância de alguns podem levar a uma guerra dentro e fora do oceano. A trama faz um apelo à união das criaturas da terra com as criaturas do oceano e uma crítica voltada a questão ambiental. Boas referências a personagens da literatura, outros filmes e até citação de Júlio Verne.

Se temos que apontar defeitos, o trailer do filme entregou demais, principalmente porquê resumiu as melhores cenas de ação. Outra observação é que o filme agrada muito, até demais, tudo tem um final legal e nada daquele clima mais pesado e dramático que tivemos, por exemplo, em Vingadores: Guerra Infinita (2018) e Batman: O Cavaleiro das Trevas (2008). As melhores histórias de heróis dos quadrinhos possuem um drama mais forte e momentos melancólicos.

No mais, prepare-se para respirar água!

Tags Relacionadas Aquaman, Aquaman 2018, Aquaman crítica, Aquaman filme, Aquaman reseha, Arthur Curry, crítica, crítica Aquaman, filme Aquaman, filmes James Wan, James Wan, James Wan filmes, Jason Momoa, resenha, resenha Aquaman
Próximo post Post anterior

Você pode gostar disso:

cryingstartonguesurprise
Infiltrado na Klan (EUA, 2018)
Filmes

Infiltrado na Klan (EUA, 2018)

A começar pela resumo da trama e sabendo que a direção é de Spike Lee, podemos esperar o melhor possível: em 1978, Ron Stallworth, um policial negro do Colorado, conseguiu se infiltrar na Ku Klux Klan local. Ele se comunicava com os outros membros do grupo por meio de telefonemas e cartas, quando precisava estar fisicamente presente enviava um outro policial branco no seu lugar. Depois de meses de investigação, Ron se tornou o líder da seita, sendo responsável por sabotar uma série de linchamentos e outros crimes de ódio orquestrados pelos racistas.

cryingmoney
A Espuma dos Dias (França, 2013)
Filmes

A Espuma dos Dias (França, 2013)

Colin, um jovem rico, quer se apaixonar. Com a ajuda de seu cozinheiro Nicolas e de seu melhor amigo, Chick, ele conhece Chloe, com quem se casa. Mas logo após seu casamento, Chloe fica doente. Ela tem um lírio de água crescendo em seu peito. Arruinado por despesas médicas, Colin recorre a métodos cada vez mais desesperados para salvar a vida da amada. Dirigido por Michel Gondry.

angrypunk
A Tempestade do Século (EUA / Canadá, 1999)
Filmes

A Tempestade do Século (EUA / Canadá, 1999)

Little Tall é uma pequena cidade que fica em uma ilha longe do continente e está prestes a receber uma violenta tempestade de neve. Andre Linoge (Colm Feore), um forasteiro bastante estranho, chega na pequena cidade e cria pânico e morte entre os moradores. Ele sabe o segredo de todos os habitantes. Mike Anderson (Timothy Dale), o policial da cidade, tenta manter cada um em alerta contra a forte tempestade e contra Linoge. Dirigido por Craig R. Baxley. Roteiro de Stephen King.

0 Comentário

Sem comentários

Você pode ser o primeiro a comentar este post!

Deixe seu comentário

Seus dados estão seguros! Seu endereço de email não será publicado. E seus dados não serão compartilhados com terceiros. Campos obrigatórios marcados como *