Search

Você pode gostar disso:

happy
Top 10 filmes coreanos para hollywood nenhuma botar defeito
Clássico Drama Favoritos Filmes

Top 10 filmes coreanos para hollywood nenhuma botar defeito

A Coreia do Sul possui excelentes produções há um bom tempo, embora tenha chamado a atenção mundial recentemente. Muitos filmes de qualidade, principalmente nos gêneros suspense e policial. Esse é um top 10 especial para mim, já que experimentei muitos filmes coreanos por indicação de amigos mais viciados e com base em outras listas na internet.

laughingpunk
Águas rasas (2016)
Clássico Drama Favoritos Filmes

Águas rasas (2016)

Nancy (Blake Lively) é uma jovem médica que está tendo de lidar com a recente perda da mãe. Seguindo uma dica sua, ela vai surfar em uma paradisíaca praia isolada, onde acaba sendo atacada por um enorme tubarão. Desesperada e ferida, ela consegue se proteger temporariamente em um recife de corais, mas precisa encontrar logo uma maneira de sair da água. Dirigido por Jaume Collet-Serra.

clownsecret
O homem que engarrafava nuvens (Brasil, 2009)
Clássico Drama Favoritos Filmes

O homem que engarrafava nuvens (Brasil, 2009)

Documentário nacional que conta a história do baião através da ascensão e queda de um de seus maiores expoentes, o letrista e compositor Humberto Teixeira, conhecido como o "doutor do baião". Responsável por clássicos como "Asa Branca" e "Adeus Maria Fulô", Teixeira atingiu o estrelato nos anos 50 mas acabou quase esquecido. Na década seguinte, com o surgimento da bossa nova, o baião quase caiu na obscuridade. Dirigido por Lírio Ferreira.

coolcryingstar

Cinema Paradiso (Itália, 1988)

Nuovo Cinema Paradiso (Itália, 1988)

O filme conta a história de uma amizade entre um garoto (Totó) e um projecionista (Alfredo), além do amor de ambos pelo cinema, na figura do chamado Cinema Paradiso, onde Alfredo trabalhava. Já adulto, Salvatore Di Vita (Totó) é um cineasta bem-sucedido e vive em Roma. Ele recebe um telefonema de sua mãe avisando que Alfredo faleceu, e isso traz lembranças de sua infância e, principalmente, do Cinema Paradiso.

Mostra a amizade entre um garoto, que frequentava o cinema escondido do padre, e um adulto, que era o projecionista do mesmo cinema, uma pessoa mais experiente e vivida. Ambos acabam se conhecendo e compartilhando momentos, sejam bons ou ruins. Totó também se torna projecionista do cinema e os dois passam a assistir de camarote, tanto aos filmes quanto às pessoas que iam assistir ao filme. Dessa forma, o diretor Giuseppe Tornatore trabalha também com a questão das emoções que o público sente na sala de cinema e suas reações à magia dos filmes. Três fases da vida de Salvatore Di Vita (Totó) são mostradas durante o filme, tendo assim três atores distintos interpretando este personagem, mas somente um ator interpretou o Alfredo.

Porque o filme marcou tanto – SPOILER:

Interessante o fato de que o padre local era o primeiro a assistir ao filme, para fazer a censura, cortando as cenas de beijo, onde ele julga inadequadas. Essa situação é explorada de forma bem inteligente no filme, em uma das cenas mais bonitas que eu já vi. Sem dúvida está entre os primeiros da minha lista de favoritos. Qualquer pessoa que tenha um leve interesse pelo cinema (ou não), deve se encantar com este filme. Ou qualquer pessoa que reconheça o sentido de compartilhar uma paixão com algum amigo, e estes momentos vividos se tornarem inesquecíveis.

Pequena explicação do título:

O nome original do filme é “Nuovo Cinema Paradiso”, por conta de uma cena em que um morador local, que havia ganhado na loteria, resolve reconstruir o cinema após um acidente que o destruiu. Ele acaba batizando o cinema reconstruído de “Novo Cinema Paradiso”.

__________________________________
Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Cinema_Paradiso
http://www.cineplayers.com/critica.php?id=160

Tags Relacionadas crítica, Giuseppe Tornatore, resenha, Totó
Próximo post Post anterior

Você pode gostar disso:

Filmes

Na Estrada (On The Road, 2011)

Eu indico On The Road (Brasil / França / Reino

laughingangeltongue
Baywatch: SOS Malibu (2017)
Ação

Baywatch: SOS Malibu (2017)

Como comédia, Baywatch funciona muito bem. Com situações bem engraçadas, utilizando bem os clichês do gênero, assim como atores adequados ao papel, é uma opção certa para quem quer relaxar e se divertir vendo um filme. Dwayne Johnson, Zac Efron e outros formam uma equipe que vão atrás de uma conspiração criminosa na praia onde eles trabalham como salva-vidas. Dirigido por Seth Gordon.

crying
Tarde Demais (“Beautiful Boy”, 2010)
Drama

Tarde Demais (“Beautiful Boy”, 2010)

A jornada de um casal que tenta desesperadamente encontrar alguma explicação, depois de descobrir que seu único filho cometeu um assassinato em massa dentro de sua universidade e depois se suicidou. O filme mostra como eles lidam com a realidade de ter o único filho morto e visto por todos como um assassino cruel. Dirigido por Shawn Ku.

3 Comentários

  1. De fato!
    Cinema Paradiso é um dos meus filmes favoritos, se não o "mais-mais"!!
    Além das cenas marcantes – a do final é clássica: qdo ele assiste o "filme" dos beijos que foram cortados – a trilha sonora é fantástica!!
    O tema do filme é uma das músicas mais belas que já ouvi. Cheguei ao ponto de comprar o CD da trilha sonora e recentemente comprei o DVD do filme lançado pela Coleção Folha (de São Paulo) Cine Europeu. Querendo emprestado… é só falar!!
    Parabéns pelo blog!

    Reply
    • Olá. Gostaria de ter algum contato seu (e-mail, face, insta ou o que quiser passar) para te enviar uma mensagem convidando a apreciar o meu novo site Eu & a Telona. O blog foi todo reformulado e eu gostaria de divulgar primeiro para as pessoas que fizeram algum comentário sobre os filmes que postei aqui. Obrigadão!

      Reply

Deixe seu comentário

Seus dados estão seguros! Seu endereço de email não será publicado. E seus dados não serão compartilhados com terceiros. Campos obrigatórios marcados como *