Search

Você pode gostar disso:

laughingcryingmoustache
O Predestinado (Austrália, 2014)
Destaques Filmes Na pré Suspense Terror

O Predestinado (Austrália, 2014)

Um agente temporal (Ethan Hawke) trabalha para uma organização secreta que procura criminosos e os captura antes que eles cometam o delito. Após anos de trabalho, ele encara sua última missão antes de se aposentar: capturar um criminoso responsável por grandes atentados, sendo um em 1975, deixando mais de 11 mil mortos em Nova York. Dirigido por Michael e Peter Spierig.

angrypunk
Corrente do Mal (It Follows, 2014)
Destaques Filmes Na pré Suspense Terror

Corrente do Mal (It Follows, 2014)

A jovem Jay (Maika Monroe) leva uma vida tranquila entre escola, paqueras e passeios no lago. Após uma transa, o garoto com quem passou a noite explica que ele carregava no corpo uma força maligna, transmissível às pessoas apenas pelo sexo. Enquanto vive o dilema de carregar a sina ou passá-la adiante, a jovem começa a ser perseguida por figuras estranhas que tentam matá-la e não são vistas por mais ninguém. Dirigido por David Robert Mitchell.

Destaques Filmes Na pré Suspense Terror

Dúvida

Eu indico Doubt (EUA, 2008) O filme é passado em

tongueangrypunk

Corra! (“Get Out”, 2017)

Get Out (EUA, 2017)

Chris (Daniel Kaluuya) é jovem negro que está prestes a conhecer a família de sua namorada Rose (Allison Williams). A princípio, ele acredita que o comportamento excessivamente amoroso por parte da família dela é uma tentativa de lidar com o relacionamento de Rose com um rapaz negro, mas, com o tempo, Chris percebe que a família esconde algo muito mais perturbador.

Corra para assistir!

Sem dúvida a fama deste filme está boa, muitas impressões positivas foram divulgadas antes até da pré-estreia. O que podemos dizer, com o perdão da repetição, é: “corra” para ver! Podemos comparar o filme a uma mistura dos melhores episódios de Black Mirror, Westworld e Além da Imaginação, três grandes séries. Aliás, quem estrela este filme é o protagonista de um dos primeiros episódios de Black Mirror, o ator Daniel Kaluuya. Ainda assim, o filme prioriza o gênero suspense, daqueles que beiram à agonia, então fãs do gênero serão agraciados.

Carregado de mistério e suspense, merece que o espectador assista sem saber detalhes do roteiro. Então essa resenha aqui promete – e cumpre – não escrever spoiler!

Só o fato de um jovem negro ter que conhecer e passar o final de semana com a família da namorada, todos brancos, já daria uma sessão de horror. Logo vemos que a temática do racismo aparece como proposta no filme, mas o que vem depois daí vai além disso, pois se torna um interessante show de horrores, na linha do terror psicológico a medida que as coisas vão se revelando. Como se já não bastasse a condição a qual Chris (Daniel Kaluuya) é submetido, ao conhecer os pais e irmão da garota, a situação vai ficar pior do que imaginamos.

Foi escrito e dirigido por um ator de comédia, Jordan Peele, que acabou responsável por esse bom resultado, conseguindo até sair da linha óbvia que parece construir até a metade do filme. Ou seja, em alguns momentos consegue surpreender com reviravoltas positivas. E, como esperado, introduz cenas cômicas, mas não banaliza o conjunto da obra. O personagem interpretado por Lil Rel Howery, melhor amigo de Chris, está ótimo e é responsável pelas cenas mais engraçadas. Mas a atmosfera do filme é muito mais horror do que comédia.

Daniel Kaluuya ganhou destaque e cumpriu muito bem o papal principal. Ele está perfeito como o visitante na casa alheia que acaba se vendo numa situação bizarra, horrorizado com os acontecimentos. Suas reações, caras e bocas diante das descobertas são bem expressivas. Alguns personagens são sinistros, outros são de uma frieza que dá raiva. Na verdade, praticamente todos os atores mandam bem na atuação e isso reforça uma boa direção de elenco. Apresentando temas como racismo e hipnose, só que de uma forma inesperada e com cenas inteligentes, esse é um dos melhores thrillers dos últimos tempos.

Tags Relacionadas Além da Imaginação, Black Mirror, crítica, Daniel Kaluuya, daqueles que beiram à agonia, Jordan Peele, Rel Howery, resenha, terror, thriller, Westworld
Próximo post Post anterior

Você pode gostar disso:

Filmes

O Palhaço que Não Ri (The Buster Keaton Story, 1957)

Eu indico The Buster Keaton Story (EUA, 1957) Cinebiografia do

Filmes

O Cantor de Jazz (The Jazz Singer, 1927)

Eu indico The Jazz Singer, EUA, 1927 Conta a história

angelcrying
A festa de despedida (Israel, 2015)
Filmes

A festa de despedida (Israel, 2015)

Um grupo de amigos em uma casa de repouso em Jerusalém constrói uma máquina de auto-eutanásia, a fim de ajudar um amigo em estado terminal. Quando os rumores sobre a máquina começam a se espalhar, mais e mais pessoas começam a se interessar pela ideia de partir dessa para uma melhor, e o grupo de amigos se questiona se o que estão fazendo é a coisa certa. Dirigido por Tal Granit e Sharon Maymon.

0 Comentário

Sem comentários

Você pode ser o primeiro a comentar este post!

Deixe seu comentário

Seus dados estão seguros! Seu endereço de email não será publicado. E seus dados não serão compartilhados com terceiros. Campos obrigatórios marcados como *