Search

Você pode gostar disso:

laughingtongue
Homem-Aranha: De Volta ao Lar (2017)
Filmes

Homem-Aranha: De Volta ao Lar (2017)

O filme representa tudo o que um herói pode ser e deixa aquela injeção de coragem que é necessária dentro da difícil fase de crescimento, afinal, Peter Parker é um garoto que representa tudo isso, aprendendo a ser herói e adolescente ao mesmo tempo. Depois de atuar ao lado dos Vingadores, chegou a hora do pequeno Peter Parker voltar para casa e para a sua vida, já não mais tão normal. Lutando diariamente contra pequenos crimes nas redondezas, ele pensa ter encontrado a missão de sua vida quando o terrível vilão Abutre surge amedrontando a cidade. Dirigido por Jon Watts.

angelmoney
Ritmo Louco (“Swing Time”, EUA, 1936)
Filmes

Ritmo Louco (“Swing Time”, EUA, 1936)

O casal de atores Fred Astaire e Ginger Rogers, que dançam e cantam em seus filmes, mantiveram uma longa parceria no cinema. Ritmo Louco foi o sexto filme com o casal, contendo cenas de dança sensacionais, ao estilo sapateado, entre outros. Um dançarino e apostador viaja a Nova York para levantar a quantia necessária para poder se casar com sua noiva. Chegando lá, ele acaba se envolvendo com uma bela dançarina novata. Dirigido por George Stevens.

laughingmoustachetongue
Venom (2018)
Filmes

Venom (2018)

Eddie Brock é um jornalista que entra em contato com um simbionte alienígena e se torna Venom, um dos principais inimigos do Homem-Aranha. Dirigido por Ruben Fleischer.

Fantasia

Eu indico
Fantasia (EUA, 1940)
Inspirado por músicas clássicas de geniais compositores como Bach, Schubert, Tchaikovski, Stravinski,  Ponchielli e Beethoven, entre outros, e regida pela Orquestra de Filadélfia, sob a batuta de Leopold Stokowski, a Walt Disney criou oito episódios em desenho animado para compor o filme Fantasia.
Orquestra em forma de animação:
Imagine o encontro da música clássica com a animação. Produzido pela Walt Disney Pictures em 1940, Fantasia é seu terceiro filme de animação e consiste de oito segmentos animados acompanhados, cada um, de músicas clássicas conduzidas pelo maestro Leopold Stokowski, sete deles apresentados pela Orquestra de Filadélfia. Forma bacana de tentar tornar a música clássica comum a todos.
Como se já não bastasse simplesmente ouvir músicas maravilhosas, também podemos assistir a curtas animados que acompanham cada música, tendo uma estreita relação com o significado de cada uma delas, além da sincronia do som com as imagens. O compositor musical e crítico americano Deems Taylor introduz cada episódio, nos trazendo informações sobre o que cada músico queria passar. Em um deles, por exemplo, temos a reconstituição da pré-história, com dinossauros dominando o planeta e sucumbindo a um único inimigo capaz de vencê-los: a própria natureza. Em outro, temos a divertida situação de um aprendiz de feiticeiro (Mickey Mouse) que desencadeia uma situação onde não consegue mais retomar o controle.
Considerando a época em que foi feito (anos 40), os episódios possuem um alto padrão de qualidade em imagem e som. O resultado é quase que uma homenagem à trilha sonora, como se esta fosse um personagem. Um marco do cinema de animação.
Fantasia também é um dos mais sombrios filmes já produzidos pela Disney, já que explora o nudismo, a violência e a morte nos “curtas” do longa. A música FantasMic, do álbum Wishmaster, da banda finlandesa Nightwish tem uma parte inspirada neste filme.
A trilha sonora de Fantasia foi gravada utilizando múltiplos canais de áudio e reproduzidos no sistema Fantasound, uma maneira pioneira de reprodução de som que fez do longa o primeiro filme comercial lançado com som estéreo. Isso obrigava que os cinemas tivessem um custo maior para exibir o longa, devido ao alto valor destes equipamentos. Esse fator, junto com o fechamento do mercado europeu devido à Segunda Guerra Mundial, fez com que o filme fosse um fracasso de bilheteria e quase levou a Walt Disney a falência.
Resumo de cada episódio – SPOILER:

– Tocata e Fuga em Ré Menor, BWV 565: de Johann Sebastian Bach; pela primeira vez, Disney e seus artistas se arriscaram no mundo da abstração e a equipe de efeitos especiais teve a chance de colocar todo o seu talento na tela;
– Suíte Quebra-Nozes: de Tchaikovsky; é o segmento onde os artistas tomaram um caminho diferente da tradicional história envolvendo brinquedos, fazendo sua própria interpretação da música e mostrando um número que simboliza as estações do ano, através de fadas aladas e outros elementos da natureza, como flores e peixes bailarinos, cogumelos chineses e cravos russos;
– O Aprendiz de Feiticeiro: de Paul Dukas; apresenta Mickey Mouse no papel do feiticeiro afobado que quer aprender seu ofício antes da hora. Para isso, ele rouba o chapéu mágico de seu mestre Yen-Sid (que é “Disney” escrito ao contrário) e dá vida a várias vassouras para encher o caldeirão de água e, como resultado de sua teimosia, cria algo que nem ele mesmo sabe controlar;
– Sagração da Primavera: de Igor Stravinsky (em relação às composições usadas no filme, este era o único músico vivo na época); é como uma explicação científica da evolução da vida na Terra, desde os primeiros seres microscópicos aos gigantescos dinossauros.
– Sinfonia Pastoral: de Beethoven; tem como cenário o Monte Olimpo e o elenco de personagens é composto de figuras fantasiosas como cavalos alados que cortam o céu, sátiros que saltam pelos campos, cupidos, centauros e suas namoradas. Este segmento do filme causou muita polêmica ao mostrar centauros e cupidos nus e também uma centaura negra;
– Dança das Horas: de Amilcare Ponchielli; apresenta uma sátira ao balé clássico e representa as horas do dia por um grupo de animais, como avestruzes, hipopótamos, elefantes e jacarés;
– Uma Noite no Monte Calvo: de Modest Mussorgsky; é ilustrado pelo demônio Chernabog que vive no alto de uma montanha, e que na noite de Halloween vem atormentar as almas de um vilarejo;
– Ave Maria: de Franz Schubert; o segmento apresenta uma procissão religiosa que segue até uma capela gótica.

__________________________________
Fontes:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Fantasia_%28Disney%29
http://www.disneymania.com.br/fantasia-uma-historia/
http://www.65anosdecinema.pro.br/1587-FANTASIA_%281940%29

Próximo post Post anterior

Você pode gostar disso:

cryingmoney
Love (França, 2015)
Filmes

Love (França, 2015)

Murphy (Karl Glusman), é um estudante de cinema americano que mora em Paris. Lá ele conhece a jovem Electra (Aomi Muyock), com quem vive um amor profundo de dois anos que mudou sua vida. Agora, casado com outra (Klara Kristin) e com um filho, ele recebe uma ligação da ex-sogra, o que o leva a relembrar vários momento de sua relação. Dirigido por Gaspar Noé.

Filmes

Enter the void (França, 2009)

Eu indico Viagem alucinante (França, 2009) Óscar é um traficante

cryingangry
Lembranças de um Verão (Hearts in Atlantis, 2001)
Filmes

Lembranças de um Verão (Hearts in Atlantis, 2001)

Após a morte de um amigo, Bob Garfield visita sua cidade quando era uma criança e começa a relembrar seu passado. Nessa época, quando tinha apenas 11 anos, apareceu em sua vida um senhor misterioso chamado Ted Brautigan. Entretanto, é com a amizade e atenção de Ted que Bobby aprende a ter uma outra visão de seu falecido pai, bem como as possibilidades que a vida lhe oferecia na época. Escrito por William Goldman e dirigido por Scott Hicks.

2 Comentários

    • Eu quem agradeço pela sua leitura! Fantasia é para amantes de animação e música clássica, você consegue relaxar vendo o filme e se encantar com a criatividade das composições visuais que são apresentadas a cada música.

      Reply

Deixe seu comentário

Seus dados estão seguros! Seu endereço de email não será publicado. E seus dados não serão compartilhados com terceiros. Campos obrigatórios marcados como *