Search

Você pode gostar disso:

Comédia Cult Filmes

Amor Profundo (The Deep Blue Sea)

Eu indico The Deep Blue Sea (EUA / Inglaterra, 2011)

cryingtongue
Isle of Dogs (2018)
Comédia Cult Filmes

Isle of Dogs (2018)

Em um futuro próximo, no Japão, uma epidemia dizimou parte da população canina, promovendo uma onda de histeria anti-cachorros. Um governante autoritário se aproveita da situação para se promover e decide banir todos os cachorros para a “Ilha do Lixo”, onde eles terão de lutar para sobreviver. Contudo, existe um movimento a favor dos animais e um dos donos, Atari, de 12 anos, decide embarcar em uma corajosa jornada até a ilha em busca de seu amado cachorro Spot. Dirigido por Wes Anderson.

laughingtongue
Missão: Impossível – Efeito Fallout (2018)
Comédia Cult Filmes

Missão: Impossível – Efeito Fallout (2018)

Missão impossível mesmo é chegar a 6 filmes de uma mesma franquia sem cair no desinteresse do público e, neste caso, este novo filme foi uma missão cumprida! Dirigido por Christopher McQuarrie.

angelconfused

O Filho de Rambow (Reino Unido, 2007)

Son of Rambow (França/Reino Unido/Alemanha, 2007)

Will Proudfoot (Bill Milner) está procurando escapar de sua desanimadora vida familiar quando conhece Lee Carter (Will Poulter), o valentão da escola. Com uma câmera de vídeo e uma cópia de Rambo – Programado Para Matar, Lee planeja fazer uma história filmando seu próprio épico de ação. Do diretor inglês Garth Jennings.

Rambow:

Este filme foi a sensação do Festival de Sundance de 2006, evento que ajuda novos cineastas e apoia produções independentes. A história acompanha dois garotos nos anos 80, mantendo todo um clima dessa geração, com direito a música do The Cure e personagens exóticos. Os garotos são bem distintos. Um é afobado e brigão que rouba a câmera do irmão mais velho e filma a exibição de Rambo no cinema. Outro, tímido e religioso, assiste a essa fita pirateada e fica enlouquecido por Rambo. Essa é a ligação que torna os dois grandes amigos, intitulados entre si como irmãos de sangue. A partir da decisão de fazer o seu próprio filme, os garotos vão causando algumas confusões, divertidas e até exageradas. Cenas bem perigosas são encaradas pelos garotos quase que sem querer, já que não existem dublês em seu filme. O personagem Will vai interpretar o filho do Rambo, e é aí que ele acaba se submetendo às cenas mais insanas, de forma ingênua, sem se intimidar com nada. O esperto e também sem noção Lee Carter assume mais o papel do câmera, mas também interpreta o coronel parceiro do Rambo.

Existem alguns filmes que exploram o universo infantil, mas que são voltados para os adultos. Este é um dos melhores. Bem original e divertido, o filme explora amizade, família, o amor pelo cinema e também a quebra de paradigmas. Lee Carter claramente sente falta dos pais que nunca estão presentes e idolatra o irmão mais velho que não liga muito para ele. Will precisa se submeter à sua família e regras religiosas e isso causa o desperdício de sua criatividade e talento. É a amizade com Lee Carter e a inspiração em Rambo, famoso personagem interpretado por Sylvester Stallone, que faz com que ele ponha em prática toda a sua capacidade artística.

Muito interessante o filme americano Rambo ser usado dentro do filme dos garotos ingleses, chegando até a mostrar a importância da edição e meio que introduzindo o espectador na arte de produzir um filme.

Os atores Bill Milner (Will) e Will Poulter (Lee) são excepcionais e foram escolhidos após uma extensa seleção em escolas da Inglaterra; eles não possuíam nenhuma experiência profissional, assim como a maioria das crianças que trabalharam no filme. Reparem o ator Jules Sitruk, que interpreta o exótico aluno francês de intercâmbio, responsável por algumas cenas bem divertidas; em uma delas temos ele mostrando sua coreografia peculiar numa dança. Este personagem lembra bem o vocalista do The Cure, Robert Smith.

O diretor Garth Jennings, que também dirigiu “O Guia do Mochileiro das Galáxias” (2005), ainda nos presenteia com cenas animadas em efeitos especiais, resultado da imaginação de um dos garotos quando ele encarna o filho do Rambo e enfrenta o vilão espantalho. E para terminar perfeitamente e com cara de anos 80, podemos ouvir a fantástica música “Close To Me”, do The Cure, durante os créditos finais.

__________________________________
Fontes:
http://www.criticadaquelefilme.com.br/2010/04/critica-de-cinema-do-rambow.html
http://filmesecigarros.blogspot.com.br/2009/11/o-filho-de-rambow.html

Tags Relacionadas anos 80, Close To Me, cure, Garth Jennings, rambo, Rambow, Stallone, Sundance, the cure
Próximo post Post anterior

Você pode gostar disso:

Filmes

O incrível homem que encolheu (EUA, 1957)

Eu indico The Incredible Shrinking Man, EUA, 1957 Durante um

clownsecret
O homem que engarrafava nuvens (Brasil, 2009)
Filmes

O homem que engarrafava nuvens (Brasil, 2009)

Documentário nacional que conta a história do baião através da ascensão e queda de um de seus maiores expoentes, o letrista e compositor Humberto Teixeira, conhecido como o "doutor do baião". Responsável por clássicos como "Asa Branca" e "Adeus Maria Fulô", Teixeira atingiu o estrelato nos anos 50 mas acabou quase esquecido. Na década seguinte, com o surgimento da bossa nova, o baião quase caiu na obscuridade. Dirigido por Lírio Ferreira.

angeltongue
Despedida em grande estilo (2017)
Primeiro Aqui

Despedida em grande estilo (2017)

Morgan Freeman, Michael Caine e Alan Arkin se juntam para uma comédia bacana onde senhores de idade resolvem planejar e assaltar um banco. É a vez dos idosos se rebelarem contra a exploração dos bancos. Dirigido por Zach Braff.

0 Comentário

Sem comentários

Você pode ser o primeiro a comentar este post!

Deixe seu comentário

Seus dados estão seguros! Seu endereço de email não será publicado. E seus dados não serão compartilhados com terceiros. Campos obrigatórios marcados como *