Search

Você pode gostar disso:

happy
Top 10 dia da mulher: musas do cinema
Cult Drama Favoritos Ficção Científica Filmes

Top 10 dia da mulher: musas do cinema

Parabéns a todas as mulheres neste dia 08 de março de 2017! Quero homenagear destacando as minhas 10 maiores musas do cinema, excelentes atrizes e deslumbrantes mulheres, cada uma em um papel marcante

confusedcrying
Frances Ha (2012)
Cult Drama Favoritos Ficção Científica Filmes

Frances Ha (2012)

Frances (Greta Gerwig) divide um apartamento em Nova York com Sophie (Mickey Sumner), sua melhor amiga. Brincalhona e com ar de quem não deseja crescer, ela recusa o convite do namorado para que more com ele justamente para não deixar Sophie sozinha. Entretanto, a amiga não toma a mesma atitude quando surge a oportunidade de se mudar para um apartamento melhor localizado. A partir de então Frances parte em busca de um novo lugar, já que ela é apenas aluna em uma companhia de dança. Mesmo diante das dificuldades, Frances tenta manter o alto astral diante dos problemas que a vida adulta traz. Dirigido por Noah Baumbach.

clownsecret
A primeira vez do cinema brasileiro (Brasil, 2012)
Cult Drama Favoritos Ficção Científica Filmes

A primeira vez do cinema brasileiro (Brasil, 2012)

O documentário parte do filme “Coisas Eróticas”, primeiro longa-metragem de sexo explícito lançado no país, em 1982. Há pouco mais de trinta anos atrás a fita rodava nas principais salas de cinema do Brasil, causando alvoroço no público em plena ditadura militar. Recheado de curiosidades e polêmicas, o filme marcou a produção cinematográfica da época para o bem e para o mal, figurando até hoje entre as quinze maiores bilheterias nacionais de todos os tempos. Dirigido por Bruno Graziano, Denise Godinho e Hugo Moura.

confusedcryingstarmoustache

O Homem da Terra (2007)

The Man From Earth (EUA, 2007)

Escrever sobre este filme é um desafio quando a intenção é convencer o leitor a assisti-lo. Isto porquê a minha experiência foi vê-lo sem quase informação alguma, nem a sinopse, e desejo que todos tenham a mesma experiência. Esta não é uma resenha crítica, mas sim um apelo para que o mundo inteiro passe pela experiência de assistir a um grande filme. Essa experiência seria reduzida a cada informação revelada do mesmo. Então, se você já está convencido, deixe essa leitura de lado e vá atrás do filme. Se não, procurei com certo cuidado escrever pequenos comentários evasivos sem revelar o conteúdo do que será visto, para não prejudicar a sua satisfação com a surpresa e o mistério da trama.

Trata-se de um roteiro com muito conteúdo histórico com cerne na ciência e religião. Para isso, o diretor Richard Schenkman, a partir do roteiro de Jerome Bixby, opta por uma trama com muitos diálogos, todos inteligentes, até porquê entre os personagens temos professores, doutores, pessoas bem formadas. Um deles, John Oldman (David Lee Smith), protagonista, está de mudança e vai se afastar dos amigos, e resolve fazer uma revelação chocante sobre si mesmo, o que dá início a uma série de reações e discussões que vão nos dar uma aula de história, ciência, de tudo.

Na proposta de fazer pensarmos fora da caixa, questionarmos paradigmas e refletirmos sobre nossa existência, o filme brilha. Podemos dizer que possui uma atmosfera de muitos filmes Sci-Fi e trás um pouco aquele estilo de filmes com diálogos inteligentes, como As Invasões Bárbaras (Canadá, 2003), de Denys Arcand, que ganhou o Oscar de melhor filme estrangeiro. Outro exemplo melhor é The Sunset Limited (2011), onde Tommy Lee Jones e Samuel L. Jackson vivem um debate filosófico enriquecedor. E também gostaria de citar Ponto de Mutação (1990), onde três pessoas (um político, um poeta e uma cientista) entram num diálogo interessante sendo que elas possuem pensamentos diferentes mas são abertas a novas idéias. Este último, apesar de ter um conteúdo inestimável, pode se tornar monótono antes da metade do filme, o que não ocorre com O Homem da Terra.

É um filme curto (90 minutos) e de baixo orçamento (somente 200 mil dólares), que prende muito, muito mesmo, nossa atenção. Podemos sair deslumbrados e um pouco chocados após conferir. Enfim, ganha no conteúdo e nas sensações que causa ao espectador, que eu desejo sejam boas sensações, ao menos para a maioria. Um ideia interessante que segue um caminho não convencional. Assim, consegue se tornar um verdadeiro entretenimento e uma obra cultuada e recomendada por praticamente todo mundo que assistiu.

Tags Relacionadas ciência, crítica, David Lee Smith, Invasões Bárbaras, O Homem da Terra, Ponto de Mutação, Religião, resenha, Richard Schenkman, Sci-Fi, The Man From Earth, The Sunset Limited
Próximo post Post anterior

Você pode gostar disso:

Filmes

Que mal eu fiz a Deus? (França, 2014)

Eu indico Qu’est-ce qu’on a fait au Bon Dieu? (França,

Filmes

O Homem dos Olhos Esbugalhados (EUA, 1940)

Eu indico Stranger on the Third Floor (EUA, 1940) O

cryingsecret
Tolerância (Brasil, 2000)
Filmes

Tolerância (Brasil, 2000)

Júlio e Márcia são um casal que se permite viver possíveis atividades extraconjugais. Ele é seduzido pela amiga de sua filha enquanto passavam um fim de semana na sua casa de campo. Ao mesmo tempo, sua esposa, uma advogada sempre fiel, envolve-se com um cliente e confessa isso a Júlio. Dirigido por Carlos Gerbase.

0 Comentário

Sem comentários

Você pode ser o primeiro a comentar este post!

Deixe seu comentário

Seus dados estão seguros! Seu endereço de email não será publicado. E seus dados não serão compartilhados com terceiros. Campos obrigatórios marcados como *