Search

Você pode gostar disso:

Filmes

Amar é Sofrer (The Country Girl, 1954)

Eu indico The Country Girl (EUA, 1954) O esquecido ator

laughingangelpunk
Juan dos Mortos (Cuba, 2013)
Filmes

Juan dos Mortos (Cuba, 2013)

Juan (Alexis Díaz de Villegas) é um sujeito de 40 anos especializado na arte de não fazer nada. Um dia, se depara com uma misteriosa infecção que está transformando os habitantes de Havana em mortos-vivos. Como um bom cubano, decide começar um negócio ao lado do amigo Lazaro (Jorge Molina) para tirar vantagem da situação. Eles se especializam em assassinar zumbis e trabalham com o slogan "Matamos seus entes queridos". O negócio acaba sendo afetado com o crescimento constante do número de infectados. Dirigido por Alejandro Brugués.

laughingangry
O Hospedeiro (“Gwoemul”)
Filmes

O Hospedeiro (“Gwoemul”)

Na beira do rio Han, moram Hee-bong e sua família, donos de uma barraquinha de comida no parque. Seu filho mais velho, Gang-du, tem 40 anos, mas é um tanto imaturo; a filha do meio é arqueira do time olímpico coreano; e o filho mais novo está desempregado. Todos cuidam da menina Hyun-seo, filha de Gang-du, cuja mãe saiu de casa há muito tempo. Um dia, surge um monstro no rio, causando terror nas margens e levando com ele a neta querida de Hee-bong. É a hora da verdade para cada membro da família, que decide enfrentar o monstro em busca da menina.

O incrível homem que encolheu (EUA, 1957)

Eu indico
The Incredible Shrinking Man, EUA, 1957
Durante um passeio de barco, Scott Carey (Grant Williams) é atingido por uma misteriosa nuvem de partículas brilhantes. Em seguida é acidentalmente aspergido com inseticida e começa a encolher diariamente. A vida se torna um pesadelo para o agora pequenino Scott, vulnerável a tudo e todos. Dirigido por Jack Arnold.
Incrível:
Estamos diante de uma ficção científica, estilo fantástico, no qual um homem começa a diminuir de tamanho e tem que enfrentar todas as dificuldades que surgem, seja sua relação com a esposa e outras pessoas, seja sua sobrevivência. Outros filmes exploram essa relação que surge quando seres vivos se tornam maiores que o homem, mas na maioria delas o foco é na aventura, no suspense. Aqui, nesta adaptação do romance de Richard Matheson, temos uma boa aventura, mas carregada de ironia, desespero e agonia pela situação e uma boa reflexão sobre a existência. Os pensamentos do personagem no final do filme, que começa a narrar a sua história a medida que vai diminuindo e ficando sozinho, é bem significante e pode ser conferida no final deste texto.
Um mergulho no misterioso universo microscópico, que quase sempre tratamos com desdém porque estamos muito elevados em relação a ele. É tão fácil pisar numa aranha e lançar inseticidas em mosquitos, tão natural e seguro, mas imagine você se tornar um ser menor do que eles. Nosso protagonista então tem que se utilizar da inteligência e controle emocional, nossa vantagem em ser um animal racional.
Jack Arnold tem este filme como um dos seus clássicos, juntamente com “O Monstro da Lagoa Negra” (1954). Os efeitos especiais são de Clifford Stine. Richard Matheson escreveu o roteiro para uma sequência, “The Fantastic Shrinking Girl” na qual Louise Carey segue seu marido até o mundo microscópico. Foi publicada pela Gauntlet Press em 2006, numa coleção chamada “Unrealized Dreams”, porém não chegou a ser foi produzida.
Frase no final do filme – SPOILER:
Muito interessante quando, após diminuir tanto, o personagem fica contente em poder sair do porão que por muito tempo o aprisionou, com toda uma nova energia e coragem para encarar este mundo de gigantes lá fora.
Olhei para o céu, como se de algum modo pudesse compreender o céu, o universo, os mundos infinitos, a tapeçaria prateada de Deus que cobre a noite.
Nesse instante eu soube a resposta do enigma.
Havia pensando nos termos da limitada dimensão da mente humana.
Tinha subestimado a natureza.
Pois a ideia de que a vida começa e acaba.
É uma ideia humana, não da natureza.
Senti meu corpo encolhendo, fundindo-se, convertendo-se em nada.
Meus medos acabaram e em seu lugar ficou a aceitação.
Toda esta vasta glória da criação tinha que significar algo.
E eu significava alguma coisa também.
Sim, até o mais pequeno que o ínfimo, também significava algo.
Para Deus não existe um nada.
Então eu existo!”
__________________________________
Fontes:
Próximo post Post anterior

Você pode gostar disso:

Filmes

O Pequeno Nicolau (“Le Petit Nicolas”)

Eu indico Le Petit Nicolas (França, 2009)   Nicolau (Maxime

cryingtongue
Isle of Dogs (2018)
Drama

Isle of Dogs (2018)

Em um futuro próximo, no Japão, uma epidemia dizimou parte da população canina, promovendo uma onda de histeria anti-cachorros. Um governante autoritário se aproveita da situação para se promover e decide banir todos os cachorros para a “Ilha do Lixo”, onde eles terão de lutar para sobreviver. Contudo, existe um movimento a favor dos animais e um dos donos, Atari, de 12 anos, decide embarcar em uma corajosa jornada até a ilha em busca de seu amado cachorro Spot. Dirigido por Wes Anderson.

Filmes

Snoopy e Charlie Brown: o filme (2015)

Eu indico The Peanuts Movie (EUA, 2015) Próximo das férias

0 Comentário

Sem comentários

Você pode ser o primeiro a comentar este post!

Deixe seu comentário

Seus dados estão seguros! Seu endereço de email não será publicado. E seus dados não serão compartilhados com terceiros. Campos obrigatórios marcados como *