Search

Você pode gostar disso:

1 ano de blog
Filmes

1 ano de blog

Neste mês de outubro de 2012 o meu blog faz 1 ano. Fico contente em ter cumprido a meta pessoal de postar 3 filmes por mês, não somente indicando, mas também pesquisando bastante para fazer uma postagem com conteúdo, incluindo - da forma mais clara que consegui - a minha visão sobre cada filme. Os filmes favoritos ficam marcados com o ícone da estrela e com o nome "FAVORITOS".

Filmes

Dúvida

Eu indico Doubt (EUA, 2008) O filme é passado em

Filmes

Crimes Ocultos (Child 44, 2015)

Eu indico Child 44 (EUA / República Tcheca / Reino

O Último Boy Scout (EUA, 1991)

Eu indico
The Last Boy Scout (EUA, 1991)

Los Angeles. Um ex-segurança presidencial, Joseph Cornelius “Joe” Hallenbeck (Bruce Willis), que já salvou a vida do chefe da nação, é agora um mero detetive particular. Ele é contratado por uma garota a pedido de seu parceiro e, logo depois, seu parceiro e a garota são assassinados. O namorado da garota, James Alexander “Jimmy” Dix (Damon Wayans), um ex-astro do futebol americano que foi expulso da liga por usar substâncias ilícitas, se une a Joe para investigar por qual motivo ela foi morta. Dirigido por Tony Scott.
Ninguém gosta de você. Todos te odeiam”
Bruce Willis e a ação hollywoodiana:
Bruce Willis é um dos melhores atores de ação do cinema. Principalmente no papel de policial, ele é imbatível. Todos temos como referência Duro de Matar, o primeiro, de 1988, que praticamente elevou os filmes de ação em ambiente fechado e introduziu John McClane como um dos melhores policiais fictícios. Mas este outro filme, O Último Boy Scout, mesmo seguindo as mesmas fórmulas de filmes do gênero, não teve o mesmo sucesso que o primeiro. E é por isso que eu recomendo conferir a este ótimo filme americano de ação da década de 90.
Há bastante semelhança entre John McClane e Joe Hallenbeck, personagem principal interpretado pelo próprio Bruce Willis. Ele é brincalhão, inclusive com os bandidos, possui raciocínio rápido para sair de situações complicadas, é duro de matar e possui um bom coração. A princípio, vemos Joe como um bêbado quase decadente, que não consegue agradar a esposa, nem a filha, aponto de ser traído pela esposa na própria casa (até com isso ele faz uma piada no filme). Mas logo diante de uma situação séria, ele mostra ser um grande herói, ele demonstra aquele verdadeiro espírito de escoteiro, tão raro hoje em dia inclusive em policiais da vida real. Daí o nome do filme, o último escoteiro (boy scout). Mas o que chama a atenção mesmo é a quantidade de porrada que ele leva, sangue que mancha seu rosto e camisa, mas ele sempre se levanta. É quase uma maldição para ele também no filme Duro de Matar (em todos os cinco filmes). Chega a ser divertido para o espectador.
Ninguém gosta de você. Todos te odeiam”
A proposta não deixa de ser uma desculpa para um filme de ação: um ex-agente alcoólatra e um ex-astro do futebol americano se unem para investigar o assassinato de uma stripper. Daí temos um pouco de desenvolvimento mostrando um grande esquema de corrupção entre a política e o futebol americano e os dois estão lá, no meio do fogo cruzado, tendo que sobreviver e salvar o dia. Do mesmo roteirista de Máquina Mortífera, Shane Black. É ação com tiros, brigas e uma boa dose de humor, uma combinação que Bruce Willis tira de letra na sua interpretação, principalmente quando usa suas frases de efeito.
Odeio essa porcaria funk”
Aproveitando, uma lista de outros filmes legais com Bruce Willis e suas indicações à premiação de melhor ator:
– Hudson Hawk – O Falcão Está à Solta (1991) é um filme criativo sobre roubos bem elaborados e contém sua dose de humor;
– A Morte Lhe Cai Bem (1992), comédia com um pouco de humor negro onde Willis foi indicado ao Saturn Award de melhor ator;
– Pulp Fiction – Tempo de Violência (1994), todos conhecem, mas poucos sabem que a crítica elegeu a melhor atuação de Bruce Willis (indicado ao Chlotrudis Award de melhor ator coadjuvante), mas acabou sendo ofuscado por John Travolta e Samuel L. Jackson. Engraçado que Bruce Willis não concordou com a crítica e informou que a sua melhor atuação mesmo foi no filme Os Doze Macacos (1995), que eu concordo plenamente;
– Os Doze Macacos (1995) é uma ficção sensacional onde Bruce Willis teve sua melhor interpretação, inclusive de acordo com ele mesmo. Indicado ao Saturn Award de melhor ator. Preste atenção nele no filme e esqueça um pouco a atuação doida de Brad Pitt;
– O Quinto Elemento (1997) é outra ficção sensacional e dispensa comentários (somente o fato de que Milla Jovovich estava linda e perfeita no filme);
– Armagedom (1998), filme catástrofe onde ele teve mais uma indicação como melhor ator (Saturn Award);
– O Sexto Sentido (1999) já e um clássico do horror psicológico e um dos meus favoritos. Willis foi indicado mais uma vez ao Saturn Award;
– Vida Bandida (2001), filme agradável que quebra alguns paradigmas, tendo como parceiro o ótimo Billy Bob Thornton;
– 16 Quadras (2006), policial muito bom e mais realista, tendo um ótima atuação do David Morse;
– Red – Aposentados e Ainda Mais Perigosos (2013), a sequência do filme baseado na HQ de Warren Ellis e Cully Hamner, que era inédita no Brasil antes do filme ser lançado.


__________________________________
Fontes:
Próximo post Post anterior

Você pode gostar disso:

Filmes

O Campeão de Hitler (“Max Schmeling”)

Eu indico O Campeão de Hitler (Alemanha / Croácia, 2010)

laughingangelcryingtongue
Feito na América (EUA, 2017)
Comédia

Feito na América (EUA, 2017)

Essa é uma história real, uma incrível história real das aventuras de um piloto americano experiente que, durante os anos 80, acabou transportando drogas e armas para o cartel de Medellín e, recrutado pela CIA, tornou-se agente duplo. Barry Seal (bem interpretado por Tom Cruise) conta sua própria história para uma câmera e não se importa em ficar justificando suas escolhas, o que torna a situação curiosa e interessante. Ele mesmo diz de cara: “Às vezes eu tomo decisões sem pensar”. Dirigido por Doug Liman.

Filmes

Vidas ao Vento (“Kaze Tachinu”, Japão, 2014)

Eu indico Kaze Tachinu (Japão, 2014) Jiro Horikoshi vive em

0 Comentário

Sem comentários

Você pode ser o primeiro a comentar este post!

Deixe seu comentário

Seus dados estão seguros! Seu endereço de email não será publicado. E seus dados não serão compartilhados com terceiros. Campos obrigatórios marcados como *