Search

Você pode gostar disso:

Drama Filmes

3 Idiotas (Índia, 2010)

Eu indico Três Idiotas (Índia, 2010) Dois amigos, Farhan e

confusedcryingstarmoustache
O Homem da Terra (2007)
Drama Filmes

O Homem da Terra (2007)

Trata-se de um roteiro com muito conteúdo histórico com cerne na ciência e religião. Para isso, o diretor Richard Schenkman, a partir do roteiro de Jerome Bixby, opta por uma trama com muitos diálogos, todos inteligentes, até porquê entre os personagens temos professores, doutores, pessoas bem formadas. Um deles, John Oldman (David Lee Smith), protagonista, está de mudança e vai se afastar dos amigos, e resolve fazer uma revelação chocante sobre si mesmo, o que dá início a uma série de reações e discussões que vão nos dar uma aula de história, ciência, de tudo.

angelcrying
Um homem chamado Ove (Suécia, 2015)
Drama Filmes

Um homem chamado Ove (Suécia, 2015)

À primeira vista, Ove é o típico rabugento da terceira idade. Morando em um pequeno condomínio de casas no interior da Suécia, o senhor de quase 60 anos se irrita com todos os atos dos vizinhos, que segundo ele, não fazem nada certo. Sem motivações após a morte da mulher e surpreendido por uma demissão após quatro décadas de dedicação ao trabalho, Ove resolve dar um fim a sua vida, mas a chegada de novos vizinhos acaba mudando isso. Uma história que nos ajuda a relembrar que a gentileza, o amor e a felicidade podem ser encontrados nos lugares mais inesperados. Dirigido por Hannes Holm.

crying

Tarde Demais (“Beautiful Boy”, 2010)

Beautiful Boy (EUA, 2010)

A jornada de um casal que tenta desesperadamente encontrar alguma explicação, depois de descobrir que seu único filho cometeu um assassinato em massa dentro de sua universidade e depois se suicidou. O filme mostra como eles lidam com a realidade de ter o único filho morto e visto por todos como um assassino cruel. Dirigido por Shawn Ku.

Bill e Kate formam um casal que vive um relacionamento convencional. Nas cenas iniciais com o casal percebe-se um relacionamento que caiu numa rotina não muito agradável, ele janta sozinho ao mesmo tempo em que ela trabalha em casa, revisando um roteiro literário. O diálogo entre o casal é comum e logo chegam a uma discussão. O casal parece nem dormir na mesma cama. Após a notícia, o filme passa a mostrar o processo de luto do casal, que passam a ser as grandes vítimas, já que só eles choram pelo assassino e sofrem as conseqüências: assédio da mídia, problemas com colegas de trabalho, afastamento de parentes, julgamento da sociedade.

O foco do filme é o casal, o outro lado da notícia. Tanto que tudo que sabemos é exatamente o que o casal sabe, nem ao certo explica-se o que levou o filho a cometer os assassinatos, pois o casal evita assistir às notícias e à gravação feita pelo filho. É genial a ideia no filme de não buscar explicar a situação e sim mostrar o lado humano vivido pelos dois. E como, no final das contas, eles só têm um ao outro, isso torna o relacionamento mais unido. Interessante também foi mostrar as poucas pessoas que acabam despertando sentimento de afeto ou pena pelo casal, como o irmão da Katie e o senhor que trabalha no hotel onde o casal passa um tempo refugiado (o mesmo que antes de conhecer Bill de perto, estava criticando o filho dele e o próprio casal). O filme começa e termina com a narração de uma poesia feita pelo garoto, que pode ser associada ao sentimento de perda do casal.

Maria Bello e Michael Sheen fazem um papel sensacional, deixando o filme mais realista, até porque muitas cenas mostram o rosto do casal (tem uma na qual eles estão no banco traseiro de um carro, e a câmera mostra através do retrovisor interno o casal lado a lado e, depois, as mãos se unindo). Mas a minha atenção maior foi para o Michael Sheen, que pode até não receber alguma indicação, mas merece uma oportunidade de protagonizar mai um papéis dramáticos, pois ele arrasou aqui.

Tags Relacionadas Beautiful Boy, crítica, luto, Maria Bello, Michael Sheen, resenha, suicídio, Tarde Demais
Próximo post Post anterior

Você pode gostar disso:

laughingtongue
Atômica (2017)
Na pré

Atômica (2017)

A proposta é comum: espionagem, Guerra Fria, não confie em ninguém. Contudo, o enredo consegue ser atraente, a história se desenrola muito bem no roteiro de Kurt Johnstead e as cenas de ação são sensacionais e brutais, sendo postas no filme junto com músicas famosas dos anos 80 e 90. Afinal, o filme se passa em 1989, nessa transição entre duas décadas importantes na história. Os diálogos discutem de forma interessante a Guerra Fria e como os espiões foram importantes para evitar que essa guerra tomasse proporções catastróficas e estourasse como o efeito de uma bomba atômica. Mas bombástica no filme mesmo é a Charlize Theron, sua personagem é encaixada com facilidade nesse cenário onde a sobrevivência é constantemente ameaçada.

Filmes

O Fugitivo (“I Am a Fugitive From a Chain Gang”, 1932)

Eu indico I Am a Fugitive From a Chain Gang

cryingangry
Filmes

Goodnight Mommy (Áustria, 2015)

No calor do verão, uma casa isolada no campo, entre bosques e campos de milho. Gêmeos de dez anos de idade esperam por sua mãe. Quando ela volta, com a cabeça envolta em ataduras após uma cirurgia plástica, nada é como era antes. Severa e distante, ela fecha a família para o mundo exterior. Começando a duvidar que esta mulher é realmente sua mãe, os meninos estão determinados a encontrar a verdade de qualquer maneira. Dirigido por Severin Fiala e Veronika Franz.

0 Comentário

Sem comentários

Você pode ser o primeiro a comentar este post!

Deixe seu comentário

Seus dados estão seguros! Seu endereço de email não será publicado. E seus dados não serão compartilhados com terceiros. Campos obrigatórios marcados como *