Search

Você pode gostar disso:

coolcryingstar
Cinema Paradiso (Itália, 1988)
Clássico Drama Favoritos Filmes

Cinema Paradiso (Itália, 1988)

O filme conta a história de uma amizade entre um garoto (Totó) e um projecionista (Alfredo), além do amor de ambos pelo cinema, na figura do chamado Cinema Paradiso, onde Alfredo trabalhava. Já adulto, Salvatore Di Vita (Totó) é um cineasta bem-sucedido e vive em Roma. Ele recebe um telefonema de sua mãe avisando que Alfredo faleceu, e isso traz lembranças de sua infância e, principalmente, do Cinema Paradiso.

cryingtongue
Rocketman (2019)
Clássico Drama Favoritos Filmes

Rocketman (2019)

Extremamente talentoso mas muito tímido, o pianista prodígio Reginald Dwight muda seu nome para Elton John e torna-se uma estrela da música de renome internacional durante os anos 1970. Dirigido por Dexter Fletcher.

laughingangelmoustache
Viagem ao Mundo dos Sonhos (Explorers, 1985)
Clássico Drama Favoritos Filmes

Viagem ao Mundo dos Sonhos (Explorers, 1985)

Tudo com o que Ben Crandall (Ethan Hawke) sempre sonhou torna-se real quando, com a ajuda de seus amigos Wolfgang Müller (River Phoenix) e Darren Woods (Jason Presson), além da sua imaginação, ele se lança na descoberta de uma nave espacial em seu laboratório. Os três jovens garotos vêem então cada vez mais próxima a oportunidade de fazer a viagem interplanetária que sempre desejaram. Dirigido por Joe Dante.

coolcryingstar

Cinema Paradiso (Itália, 1988)

Nuovo Cinema Paradiso (Itália, 1988)

O filme conta a história de uma amizade entre um garoto (Totó) e um projecionista (Alfredo), além do amor de ambos pelo cinema, na figura do chamado Cinema Paradiso, onde Alfredo trabalhava. Já adulto, Salvatore Di Vita (Totó) é um cineasta bem-sucedido e vive em Roma. Ele recebe um telefonema de sua mãe avisando que Alfredo faleceu, e isso traz lembranças de sua infância e, principalmente, do Cinema Paradiso.

Mostra a amizade entre um garoto, que frequentava o cinema escondido do padre, e um adulto, que era o projecionista do mesmo cinema, uma pessoa mais experiente e vivida. Ambos acabam se conhecendo e compartilhando momentos, sejam bons ou ruins. Totó também se torna projecionista do cinema e os dois passam a assistir de camarote, tanto aos filmes quanto às pessoas que iam assistir ao filme. Dessa forma, o diretor Giuseppe Tornatore trabalha também com a questão das emoções que o público sente na sala de cinema e suas reações à magia dos filmes. Três fases da vida de Salvatore Di Vita (Totó) são mostradas durante o filme, tendo assim três atores distintos interpretando este personagem, mas somente um ator interpretou o Alfredo.

Porque o filme marcou tanto – SPOILER:

Interessante o fato de que o padre local era o primeiro a assistir ao filme, para fazer a censura, cortando as cenas de beijo, onde ele julga inadequadas. Essa situação é explorada de forma bem inteligente no filme, em uma das cenas mais bonitas que eu já vi. Sem dúvida está entre os primeiros da minha lista de favoritos. Qualquer pessoa que tenha um leve interesse pelo cinema (ou não), deve se encantar com este filme. Ou qualquer pessoa que reconheça o sentido de compartilhar uma paixão com algum amigo, e estes momentos vividos se tornarem inesquecíveis.

Pequena explicação do título:

O nome original do filme é “Nuovo Cinema Paradiso”, por conta de uma cena em que um morador local, que havia ganhado na loteria, resolve reconstruir o cinema após um acidente que o destruiu. Ele acaba batizando o cinema reconstruído de “Novo Cinema Paradiso”.

__________________________________
Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Cinema_Paradiso
http://www.cineplayers.com/critica.php?id=160

Tags Relacionadas crítica, Giuseppe Tornatore, resenha, Totó
Próximo post Post anterior

Você pode gostar disso:

coolcryingstar
O Sol é Para Todos (1962)
Favoritos

O Sol é Para Todos (1962)

Alabama, anos 1930. A pequena Jean (Mary Badham) é uma menina inteligente que tem no seu pai o grande herói. Atticus Finch (Gregory Peck) é um advogado viúvo que cuida de seu casal de filhos pequenos. Idealista e honesto, ele será o defensor de Tom, um negro acusado de estuprar uma mulher branca. Num júri composto apenas de brancos, todos sabem qual será o veredicto. Mas o advogado não desistirá de tentar provar que Tom é inocente. Além desse julgamento, a amizade de Jean com Boo Radley (Robert Duval), um deficiente mental que vive encarcerado em sua casa, vai fazer com que a menina passe a ver o mundo sob uma nova ótica e descobrir que o mundo dos adultos é mais cruel do que parece.

Filmes

72 horas (“The Next Three Days”)

Eu indico 72 horas (EUA / França, 2010) John Brennan

Filmes

Querido John (Dear John)

Eu indico Querido John (EUA, 2010) Dirigido por Lasse Hallström

3 Comentários

  1. De fato!
    Cinema Paradiso é um dos meus filmes favoritos, se não o "mais-mais"!!
    Além das cenas marcantes – a do final é clássica: qdo ele assiste o "filme" dos beijos que foram cortados – a trilha sonora é fantástica!!
    O tema do filme é uma das músicas mais belas que já ouvi. Cheguei ao ponto de comprar o CD da trilha sonora e recentemente comprei o DVD do filme lançado pela Coleção Folha (de São Paulo) Cine Europeu. Querendo emprestado… é só falar!!
    Parabéns pelo blog!

    Reply
    • Olá. Gostaria de ter algum contato seu (e-mail, face, insta ou o que quiser passar) para te enviar uma mensagem convidando a apreciar o meu novo site Eu & a Telona. O blog foi todo reformulado e eu gostaria de divulgar primeiro para as pessoas que fizeram algum comentário sobre os filmes que postei aqui. Obrigadão!

      Reply

Deixe seu comentário