Search

Você pode gostar disso:

crying
César Deve Morrer (Itália, 2012)
Filmes

César Deve Morrer (Itália, 2012)

Na prisão de segurança máxima de Rebibbia, Roma, um grupo de prisioneiros encena a peça "Júlio César", de William Shakespeare. Pelos corredores, fala-se de morte, liberdade, vingança. Realidades presentes no texto shakespeariano, mas também nas suas próprias histórias. Dirigido pelos irmãos Paolo e Vittorio Taviani, o filme venceu o Urso de Ouro no Festival de Berlim 2012.

confusedcryingmoney
Azul é a cor mais quente (França, 2013)
Filmes

Azul é a cor mais quente (França, 2013)

Adèle é uma garota de 15 anos que descobre, na cor azul dos cabelos de Emma, sua primeira paixão por outra mulher. Sem poder revelar a ninguém seus desejos, ela se entrega por completo a este amor secreto, enquanto trava uma guerra com sua família e com a moral vigente. Dirigido por Abdellatif Kechiche.

laughingangeltongue
Jumanji: Próxima Fase (2019)
Filmes

Jumanji: Próxima Fase (2019)

Os mesmos personagens principais de volta e com o mesmo carimbo, com incrementos bem pensados que tornam o filme minimamente interessante. Direção de Jake Kasdan.

No Coração do Mar (2015)

Eu indico
In the Heart of the Sea (EUA, 2015)
Inverno de 1820. O navio baleeiro Essex parte em busca de óleo de baleia. O navio é liderado pelo nada experiente capitão George Pollard (Benjamin Walker), que tem Owen Chase (Chris Hemsworth) como seu primeiro oficial. Owen sonha em ser capitão e tem o objetivo de superar a meta traçada por seu empregador. Eles navegam por meses em busca de baleias, mas quando encontram se deparam com uma grande ameaça, uma gigantesca baleia branca que irá lutar por sua sobrevivência e acabará atacando o navio e sua tripulação. Dirigido por Ron Howard.
Mody Dick:
Este filme é uma adaptação do clássico da literatura Moby Dick, de Herman Melville, sendo que mostra a história por um novo ângulo, mantendo as principais lições da obra. Admito que ainda não li o livro, mas assisti sua adaptação mais antiga para o cinema, de 1956, com Gregory Peck e Richard Basehart, que me pareceu ser uma cópia mais fiel à obra em si. Entretanto, esta nova versão, mostra a história do escritor conhecendo a história que ele vai contar. No Coração do Mar vai nas profundezas do coração humano, lidando com o ego, ódio, ambição, vingança e também a humildade e o amor. Nas mãos do competente diretor Ron Howard, o filme é muito mais do que uma batalha entre homens e uma baleia. Assim como a obra, continua impactando pensamentos até os dias de hoje.
Ainda mais interessante é mostrar o significado da palavra “ficção”, quando o escritor explica que será contada uma história, com a ideia principal mantida, mas podendo ele ocultar algumas partes; o principal, ele disse, já foi presenciado (um homem que foi no lugar onde nenhum outro tem coragem). Em outra cena, aparece a comparação do óleo da baleia com o petróleo: os tempos mudam, mas a ganância do homem continua levando a guerras, seja antigamente ao matar baleias atrás de óleo para iluminar as cidades, ou mais recentemente na busca pela exploração de petróleo.
Desde que conquistou o Oscar pelo filme “Uma Mente Brilhante” (2002), Ron Howard vem se destacando como diretor. Destaco outros como “Frost/Nixon” (2008), “A Luta Pela Esperança” (2005) e “Rush – No Limite da Emoção” (2013). Agora neste “No Coração do Mar”, ele conta com Chris Hemsworth para contar a história por trás do clássico da literatura Moby Dick. O ator, que interpretou o deus-herói Thor, teve que abrir mão do seu grande físico e perder muitos quilos para viver um náufrago neste filme.
O filme tem o clima das aventuras épicas da literatura, na linha de grandes embarcações por mares distantes. Esta fórmula fez muito sucesso na literatura e nos cinema em décadas passadas, principalmente em histórias de piratas, como “A Ilha do Tesouro”, do escritor Robert Louis Stevenson, que também possui algumas adaptações para o cinema. Neste aqui não temos histórias de piratas, mas sim uma batalha entre homens e baleias, sendo Mody Dick a principal, considerada pelos homens como um demônio. A grande baleia branca se destaca como um monstro, mas na verdade podemos concluir facilmente que ela está se defendendo, ou defendendo as outras. Ela, assim como os humanos do filme, é um grande personagem, tanto que ganhou um nome. O filme tem grandes cenas e um ritmo legal. Para se situar melhor no filme, segue o significado de alguns termos náuticos que se referem a lados e locais da embarcação:
Barlavento: lado do barco que recebe o vento.
Sotavento: lado do barco que solta o vento.
Bombordo: lado esquerdo do rumo da embarcação.
Estibordo (ou boreste): lado direito do rumo da embarcação.
Popa: parte de trás do barco (onde normalmente fica o motor, fica fácil se você imaginar que existe “motor de popa”).
Proa: parte da frente do barco.
__________________________________
Fontes:
Próximo post Post anterior

Você pode gostar disso:

Filmes

Asas do Desejo (Alemanha / França, 1987)

Eu indico Der Himmel über Berlin (Alemanha / França, 1987)

Filmes

O Homem Duplicado (“Enemy”, 2013)

O Homem Duplicado (Canadá/Espanha, 2013) Ao assistir um filme, Adam

angelmoney
Embriagado de amor (EUA, 2002)
Romance

Embriagado de amor (EUA, 2002)

Embora suscetível a ataques violentos, o empresário Barry Egan é um homem tímido que leva uma vida solitária e tranquila. No entanto, vários eventos ocorrem e mudam sua vida, como apaixonar-se por uma colega de trabalho da sua irmã, Lena Leonard. Porém, o romance é ameaçado quando Egan é vítima de um chantagista. Dirigido por Paul Thomas Anderson.

2 Comentários

  1. Fiquei muito impressionado mudança radical Chris. Em suma, "In the heart of the sea" é um espetáculo visual muito interessante que recebe cenas específicas com força suficiente. Além disso, o filme também adiciona duas reflexões interessantes: em primeiro lugar, com Melville como eixo sobre o ato de escrever, sobre o medo de nossa própria incapacidade ea luta interna entre revelando e inventar, entre a transmissão da verdade e da captura da essência; ea segunda, sobre os interesses comerciais eternas e a tirania do dinheiro.

    Reply
    • Olá, Pau Kuri. Gostaria de ter algum contato seu (e-mail, face, insta, zap ou o que quiser passar) para te enviar uma mensagem convidando a apreciar o meu novo site Eu & a Telona. O blog foi todo reformulado e eu gostaria de divulgar primeiro para as pessoas que fizeram algum comentário sobre os filmes que postei aqui. Obrigadão!

      Reply

Deixe seu comentário