Search

Você pode gostar disso:

happy
TOP 10 filmes quentes
Comédia Cult Filmes

TOP 10 filmes quentes

A regra é clara: para estar na lista, o filme precisa ser quente, hot, caliente… mas precisa também ser um bom filme, que traga conteúdo e reflexões para o expectador.

cryingtongue
Dunkirk (2107)
Comédia Cult Filmes

Dunkirk (2107)

Baseado na história real da Operação Dínamo, mais conhecida como a Evacuação de Dunkirk, operação militar que aconteceu no início da Segunda Guerra Mundial. Tropas britânicas e aliadas cercadas por forças inimigas, encurralados na praia e com o mar em suas costas, enfrentam uma situação impossível à medida que os inimigos se aproximam. Dirigido por Christopher Nolan.

Comédia Cult Filmes

Poder Paranormal (“Red Lights”, EUA / Espanha, 2012)

Eu indico Red Lights (EUA / Espanha, 2012) Dois investigadores

angelconfused

O Filho de Rambow (Reino Unido, 2007)

Son of Rambow (França/Reino Unido/Alemanha, 2007)

Will Proudfoot (Bill Milner) está procurando escapar de sua desanimadora vida familiar quando conhece Lee Carter (Will Poulter), o valentão da escola. Com uma câmera de vídeo e uma cópia de Rambo – Programado Para Matar, Lee planeja fazer uma história filmando seu próprio épico de ação. Do diretor inglês Garth Jennings.

Rambow:

Este filme foi a sensação do Festival de Sundance de 2006, evento que ajuda novos cineastas e apoia produções independentes. A história acompanha dois garotos nos anos 80, mantendo todo um clima dessa geração, com direito a música do The Cure e personagens exóticos. Os garotos são bem distintos. Um é afobado e brigão que rouba a câmera do irmão mais velho e filma a exibição de Rambo no cinema. Outro, tímido e religioso, assiste a essa fita pirateada e fica enlouquecido por Rambo. Essa é a ligação que torna os dois grandes amigos, intitulados entre si como irmãos de sangue. A partir da decisão de fazer o seu próprio filme, os garotos vão causando algumas confusões, divertidas e até exageradas. Cenas bem perigosas são encaradas pelos garotos quase que sem querer, já que não existem dublês em seu filme. O personagem Will vai interpretar o filho do Rambo, e é aí que ele acaba se submetendo às cenas mais insanas, de forma ingênua, sem se intimidar com nada. O esperto e também sem noção Lee Carter assume mais o papel do câmera, mas também interpreta o coronel parceiro do Rambo.

Existem alguns filmes que exploram o universo infantil, mas que são voltados para os adultos. Este é um dos melhores. Bem original e divertido, o filme explora amizade, família, o amor pelo cinema e também a quebra de paradigmas. Lee Carter claramente sente falta dos pais que nunca estão presentes e idolatra o irmão mais velho que não liga muito para ele. Will precisa se submeter à sua família e regras religiosas e isso causa o desperdício de sua criatividade e talento. É a amizade com Lee Carter e a inspiração em Rambo, famoso personagem interpretado por Sylvester Stallone, que faz com que ele ponha em prática toda a sua capacidade artística.

Muito interessante o filme americano Rambo ser usado dentro do filme dos garotos ingleses, chegando até a mostrar a importância da edição e meio que introduzindo o espectador na arte de produzir um filme.

Os atores Bill Milner (Will) e Will Poulter (Lee) são excepcionais e foram escolhidos após uma extensa seleção em escolas da Inglaterra; eles não possuíam nenhuma experiência profissional, assim como a maioria das crianças que trabalharam no filme. Reparem o ator Jules Sitruk, que interpreta o exótico aluno francês de intercâmbio, responsável por algumas cenas bem divertidas; em uma delas temos ele mostrando sua coreografia peculiar numa dança. Este personagem lembra bem o vocalista do The Cure, Robert Smith.

O diretor Garth Jennings, que também dirigiu “O Guia do Mochileiro das Galáxias” (2005), ainda nos presenteia com cenas animadas em efeitos especiais, resultado da imaginação de um dos garotos quando ele encarna o filho do Rambo e enfrenta o vilão espantalho. E para terminar perfeitamente e com cara de anos 80, podemos ouvir a fantástica música “Close To Me”, do The Cure, durante os créditos finais.

__________________________________
Fontes:
http://www.criticadaquelefilme.com.br/2010/04/critica-de-cinema-do-rambow.html
http://filmesecigarros.blogspot.com.br/2009/11/o-filho-de-rambow.html

Tags Relacionadas anos 80, Close To Me, cure, Garth Jennings, rambo, Rambow, Stallone, Sundance, the cure
Próximo post Post anterior

Você pode gostar disso:

cryingmoney
Love (França, 2015)
Romance

Love (França, 2015)

Murphy (Karl Glusman), é um estudante de cinema americano que mora em Paris. Lá ele conhece a jovem Electra (Aomi Muyock), com quem vive um amor profundo de dois anos que mudou sua vida. Agora, casado com outra (Klara Kristin) e com um filho, ele recebe uma ligação da ex-sogra, o que o leva a relembrar vários momento de sua relação. Dirigido por Gaspar Noé.

confusedcryingstar
Síndromes e um século (Tailândia, 2006)
Cult

Síndromes e um século (Tailândia, 2006)

Situações aparentemente insignificantes ganham um grande significado nesta obra cinematográfica do diretor tailandês Apichatpong Weerasethakul. Retrato da modernização da Tailândia e as síndromes do século, através de situações em um hospital.

coolangelconfused
Clube dos Cinco (The Breakfast Club, 1985)
Comédia

Clube dos Cinco (The Breakfast Club, 1985)

Em virtude de terem cometido pequenos delitos, cinco adolescentes são confinados no colégio em um sábado, com a tarefa de escrever uma redação de mil palavras sobre o que pensam de si mesmos. Apesar de serem pessoas completamente diferentes, enquanto o dia transcorre eles passam a aceitar uns aos outros, fazem várias confissões e tornam-se amigos. Dirigido por John Hughes.

0 Comentário

Sem comentários

Você pode ser o primeiro a comentar este post!

Deixe seu comentário