Search

Você pode gostar disso:

cryingsecret
Mãe só há uma (Brasil, 2016)
Ação Especial Filmes Na pré Nacional

Mãe só há uma (Brasil, 2016)

Anna Muylaert dirige este filme nacional que poderia vencer um Oscar. Baseado em um caso real, mostra um garoto de 16 anos que descobre que sua mãe não é biológica, quando a mesma é presa pela polícia. Confuso e tendo que morar com seus parentes verdadeiros, que o conhecem como Felipe, o rapaz tem que se adaptar à nova realidade.

angrypunk
Demônio (Devil, 2010)
Ação Especial Filmes Na pré Nacional

Demônio (Devil, 2010)

Cinco pessoas que ficam presas dentro de um elevador que, misteriosamente, pára de funcionar. O problema é que, aos poucos, tudo vai levando a crer que um daqueles é ninguém menos que o Demônio. Roteiro e produção de M. Night Shyamalan. Dirigido por John Erick Dowdle.

cryingtongue
Adoráveis Mulheres (2019)
Ação Especial Filmes Na pré Nacional

Adoráveis Mulheres (2019)

Dois anos após Lady Bird (2018), seu primeiro filme, Greta Gerwig dirige mais uma produção com protagonistas femininas neste Adoráveis Mulheres (2019). Tendo origem no romance juvenil Mulherzinhas, de Louisa May Alcott, Greta escapa da etiqueta de principiante sortuda e se consagra como uma das melhores diretoras do cinema.

laughingtonguesecret

Sayonara: curta nacional de Chris Tex e sua carreira

O trabalho mais recente do Chris Tex demonstra vanguardismo e amplifica a aceitação de produções cinematográficas brasileiras atípicas, tanto no âmbito do cinema nacional quanto internacional. O curta de ficção Sayonara entrega mistério, ação, suspense e discute xenofobia e violência. Ao propósito, lamentavelmente constatamos que a violência e preconceito contra a população de origem asiática, foram acentuados durante a pandemia e, sem dúvida, o roteiro não discute o assunto por mera coincidência. Sendo assim, vamos discorrer mais a respeito de Sayonara, curta nacional de Chris Tex e o início de sua carreira internacional.

Com sua estreia na última edição do FESTIVAL DE CINEMA DE BRASÍLIA, evento marcado pelo caráter inclusivo e diversidade, inclusive dos títulos (70% dos concorrentes foram ficções), Sayonara, não recomendado para menores de 16 anos, recebeu o prêmio de Melhor Maquiagem.

Eis o cartaz internacional do filme:

Sayonara de Chris Tex e sua carreira

Do cinema independente para as telonas

A carreira internacional do curta começou a partir do momento no qual este foi indicado ao Festival Cleveland, ao passo que o filme ficou qualificado para inscrição ao Oscar. Ele será exibido junto com mais 6 curtas independentes, sendo 1 da Tailândia e 5 dos EUA, numa categoria específica de curtas deste que é o maior festival de cinema de Ohio. Confira aqui no site oficial do festival, a descrição de todos eles.

Sayonara é um thriller brasileiro de ação, onde uma jovem – interpretada pela Samira Hayashi que é TUDO nesse filme – é assombrada por traumas violentos do passado e planeja sua vingança. A direção é de Chris Tex, o roteiro de Reinaldo Guedes e mais uma grande equipe dando conta da arte, fotografia, maquiagem, efeitos especiais, atuações, dublês, trilha sonora, etc. Mais detalhes podem ser conferidos no perfil do Instagram @chris_tex.

Não apenas lá fora! No dia 16 de abril, o curta vai participar do XVIII Fantaspoa, um dos maiores senão o maior festival de cinema fantástico da América Latina, que acontece em Porto Alegre. Esse festival vai ocorrer de forma híbrida, ou seja, algumas sessões serão presenciais.

Fantaspoa 2022: curtas-metragens

Chris Tex para além de Sayonara

Sayonara é sem dúvida o meu filme mais sério e dramático.“, explica o diretor Chris Tex, “Além de ser um desafio estético com cenas de ação, eu quis contar uma história de vingança com um pano de fundo sobre os ataques que estão em nosso cotidiano, narrados principalmente a partir de uma perspectiva feminina. Foi uma experiência única, principalmente por ter filmado no interior de São Paulo, no casco, em Buritama e em Birigui.

Sayonara de Chris Tex e sua carreira

Diretor e roteirista Chris Tex

Assim também, as realizações e projeções do que vem por aí, nas mãos do Chris Tex, exprimem vanguardismo, tanto cinematográfico quanto artístico. Fãs de Hayao Miyazaki, maior autoridade no que diz respeito a animação japonesa, vão se empolgar com um trabalho em andamento, denominado WIND PRINCESS. Chris se inspira no diretor japonês para construir uma animação minimamente potente e bem ambiciosa, veja o trailer abaixo.

Hayao Miyazaki é muito querido aqui no blog e temos O Castelo Animado (2014) como nosso filme de animação favorito!

Não apenas atuando como cineasta, temos também seus trabalhos com quadrinhos: SAMURAI DOGGY, BLACKOUT e até a HQ do JIRAIYA: O Incrível Ninja. Esta última, trata-se de uma continuidade do legado de um personagem que marcou a infância de muita gente, durante sua exibição na televisão brasileira nos anos 90. No Instagram do Chris podemos conferir um vídeo com o anúncio do projeto do #mangádoJiraiya, notícia que veio direto do Japão pelos atores Takumi Tsutsui (que interpretou Toha Yamaji, o próprio Jiraiya na série) e Takumi Hashimoto (o jovem Manabu da série de tokusatsu). Incrível!

Amostra da HQ baseada na série original “O Incrível Ninja Jiraiya!”

Sayonara: sangue, suor e lágrimas

De volta à jornada de Sayonara, em princípio, sabemos que este ano sua exibição deve ficar restrita a festivais. Sem dúvida é necessário aproveitar a recepção por parte dos críticos e representantes desses festivais, para depois avaliar a exibição do curta para o público.

Como tivemos o privilégio de assistir, podemos dizer que é inegavelmente bombástico, cumprindo bem o que se espera de uma produção de ação. É sangue e uma mistura da atmosfera do ambiente brasileiro e do oriental. Outrossim, amamos a trilha sonora e desfecho do filme, ficando aquela vontade grande de indicar o curta para vários amigos, especialmente aos amantes de “sangue, suor e lágrimas”.

“Nunca achei que seria capaz de realizar um thriller com tons melancólicos, sempre fiz comédia ou obras mais leves de fantasia ou infantis, por isso, estou muito feliz com o resultado e ansioso para mostrar o filme para o mundo e dar vida a ele.”, conclui Chris Tex.

Sayonara, pessoal!

Sayonara de Chris Tex e sua carreira

Samira Hayashi e Chris Tex nas gravações de Sayonara

Tags Relacionadas chris tex, curta sayonara, filme nacional, Hayao Miyazaki, sayonara
Próximo post Post anterior

Você pode gostar disso:

coolcryingstar
O Sol é Para Todos (1962)
Drama

O Sol é Para Todos (1962)

Alabama, anos 1930. A pequena Jean (Mary Badham) é uma menina inteligente que tem no seu pai o grande herói. Atticus Finch (Gregory Peck) é um advogado viúvo que cuida de seu casal de filhos pequenos. Idealista e honesto, ele será o defensor de Tom, um negro acusado de estuprar uma mulher branca. Num júri composto apenas de brancos, todos sabem qual será o veredicto. Mas o advogado não desistirá de tentar provar que Tom é inocente. Além desse julgamento, a amizade de Jean com Boo Radley (Robert Duval), um deficiente mental que vive encarcerado em sua casa, vai fazer com que a menina passe a ver o mundo sob uma nova ótica e descobrir que o mundo dos adultos é mais cruel do que parece.

coolcryingstar
Cinema Paradiso (Itália, 1988)
Favoritos

Cinema Paradiso (Itália, 1988)

O filme conta a história de uma amizade entre um garoto (Totó) e um projecionista (Alfredo), além do amor de ambos pelo cinema, na figura do chamado Cinema Paradiso, onde Alfredo trabalhava. Já adulto, Salvatore Di Vita (Totó) é um cineasta bem-sucedido e vive em Roma. Ele recebe um telefonema de sua mãe avisando que Alfredo faleceu, e isso traz lembranças de sua infância e, principalmente, do Cinema Paradiso.

cryingstartonguesurprise
Infiltrado na Klan (EUA, 2018)
Policial

Infiltrado na Klan (EUA, 2018)

A começar pela resumo da trama e sabendo que a direção é de Spike Lee, podemos esperar o melhor possível: em 1978, Ron Stallworth, um policial negro do Colorado, conseguiu se infiltrar na Ku Klux Klan local. Ele se comunicava com os outros membros do grupo por meio de telefonemas e cartas, quando precisava estar fisicamente presente enviava um outro policial branco no seu lugar. Depois de meses de investigação, Ron se tornou o líder da seita, sendo responsável por sabotar uma série de linchamentos e outros crimes de ódio orquestrados pelos racistas.

0 Comentário

Sem comentários

Você pode ser o primeiro a comentar este post!

Deixe seu comentário