Search

Você pode gostar disso:

happy
Top 10 filmes coreanos para hollywood nenhuma botar defeito
Clássico Drama Filmes Suspense

Top 10 filmes coreanos para hollywood nenhuma botar defeito

A Coreia do Sul possui excelentes produções há um bom tempo, embora tenha chamado a atenção mundial recentemente. Muitos filmes de qualidade, principalmente nos gêneros suspense e policial. Esse é um top 10 especial para mim, já que experimentei muitos filmes coreanos por indicação de amigos mais viciados e com base em outras listas na internet.

coolcryingangry
Coração Satânico (1987)
Clássico Drama Filmes Suspense

Coração Satânico (1987)

Em 1955, na cidade de Nova York, o detetive particular Harry Angel (Mickey Rourke) é contratado pelo misterioso cliente Louis Cyphre (Robert De Niro) para encontrar um cantor, conhecido como Johnny Favorite, que sumiu há doze anos. O problema é que quanto mais se aprofunda na investigação, mais confuso Harry fica. Nesta jornada, Harry começa a enfrentar um mundo místico e tomar um caminho sem volta.

angeltongue
Pica-Pau: O Filme (2017)
Clássico Drama Filmes Suspense

Pica-Pau: O Filme (2017)

Os adultos de hoje lembram facilmente dos desenhos do Pica-Pau. O personagem foi criado em 1940 pelo artista Walt Lantz, tendo muitas animações produzidas pelo estúdio do próprio artista e distribuídas pela Universal Pictures. É o personagem pássaro de desenho animado mais famoso do mundo. Agora, anos depois do sucesso do desenho, resolveram fazer um filme live-action misturado com animação gráfica, para mostrar esse personagem peculiar. Dirigido por Alex Zamm e escrito por Dave Krinsky e John Altschuler.

coolcryingangry

Coração Satânico (1987)

Angel Heart (EUA / Canadá / Reino Unido, 1987)

Em 1955, na cidade de Nova York, o detetive particular Harry Angel (Mickey Rourke) é contratado pelo misterioso cliente Louis Cyphre (Robert De Niro) para encontrar um cantor, conhecido como Johnny Favorite, que sumiu há doze anos. O problema é que quanto mais se aprofunda na investigação, mais confuso Harry fica. Nesta jornada, Harry começa a enfrentar um mundo místico e tomar um caminho sem volta.

Surpreendente:

O diretor Alan Parker sabe manter a atenção do espectador na narrativa, mesmo para quem se incomoda com o clima sombrio e cheio de mistérios, sem contar com algumas cenas fortes. O roteiro é do próprio Alan Parker, baseado num livro de William Hjortsberg. O filme é de 87 e aborda uma temática até comum, já utilizada por muitos outros, principalmente mais recentes. Entretanto, consegue dar um realismo como a maioria não consegue, quando aborda a parte mística da trama. O espectador vai acompanhando os passos do protagonista à medida que a situação vai se complicando e ficando mais trágica. O diretor tomou um cuidado com o visual e deixou as cenas de morte bem realistas, junto com todo um ambiente focado no visual sujo da cidade, com suas casas antigas, ventiladores de galpões e elevadores. A trilha introduz muito blues, que era a música típica do período e da região de New Orleans. Muitos consideram um dos finais mais surpreendentes já elaborados, é importante que se chegue ao final do filme e entenda direitinho a lógica dos acontecimentos.

Rourke e De Niro:

Temos de cara um jovem e excelente Mickey Rourke, representando uma personalidade sutil em diversos momentos, utilizando sorrisos sarcásticos e olhares desconfiados, sem contar que também é extremamente visceral em outros. Ele transmite com perfeição a angústia de Harry na busca pelo cantor desaparecido, com destaque para a cena onde fica perplexo e desesperado ao saber a verdade.

Já Robert De Niro tem uma atuação mais misteriosa, olhando sempre com firmeza e dizendo frases interessantes. Apesar das poucas cenas em que aparece, demonstra seu talento criando um Louis Cyphre completamente enigmático, combinando bem com a atmosfera do filme. Mostra uma superioridade marcante e mantém um visual sombrio, porém bem vestido, para caracterizar bem o seu personagem.

O final e as explicações – ULTRA SPOILER:

Em resumo, trata-se de uma cobrança de um pacto feito com o demônio. A vítima – Johnny Favorite – é o próprio protagonista, o detetive Harry interpretado pelo Mickey Rourke. Ele obteve sucesso como músico e se tornou um grande amante após vender sua alma; mas antes de ser cobrado, descobriu uma brecha com o apoio de uma de suas amantes (a cartomante), onde num livro místico se tinha a indicação de que a maldição poderia ser passada para outra pessoa. Sendo assim, foi feito um ritual onde Johnny rouba a vida de um soldado – o verdadeiro Harry – dentro de um hotel, como uma espécie de processo de reencarnação em outro corpo, para escapar de Lúcifer. O ritual acaba não sendo perfeito e, um tempo depois, ele sofre um acidente de guerra, perde a memória e acaba tendo o seu rosto reconstituído. Ele acaba se tornando um detetive particular. O problema é que Lúcifer descobre a traição e resolve fazer um jogo, contratando o detetive para encontrar Johnny, que são a mesma pessoa.

Muitas dicas são espalhadas pelas cenas antes de revelar o surpreendente final:

– Perceba que, durante a sua busca, praticamente todas as pessoas morrem logo após se envolverem com o detetive. Logo antes da morte da cartomante, o detetive está entrevistando a mesma e por curiosidade pega um objeto na estante dela, uma espécie de adaga. Esse é objeto usado no assassinato;

– Os ventiladores aparecem na trama antes de cada assassinato, fazendo uma ligação com a cena em que Johnny rouba a vida de Harry dentro de um hotel, já que nesta a iluminação do local é feita somente pelo vão existente nos ventiladores. O detetive tem um lapsos de memória desse acontecimento, só que nunca chega a mostrar completamente, como se ele tivesse que lembrar de algo que esqueceu. Em uma cena vemos o soldado sendo abordado por alguém, em outra a câmera se aproxima do hotel onde houve o ritual, por fora do prédio, onde vemos um ventilador ligado na janela;

– Na cena forte de sexo entre Harry e Epiphany (Lisa Bonet, que está bem sensual), as goteiras por conta da chuva se transformam em sangue que banham o corpo dos dois;

– Existe uma mania de Harry em evitar os frangos e sabemos que Johnny era um criador de frangos antes de seu sucesso como músico, e temos também uma cena em que Louis Cyphre está descascando e comendo ovos e comenta que em algumas tribos o ovo simboliza a alma;

– O diabo usa o nome Louis Cyphre, que pronunciado rapidamente fica com a sonoridade “Lúcifer”. No primeiro encontro com o detetive, ele se apresenta como um estrangeiro e fica estabelecido sobre uma igreja, que possui pelo visto um falso profeta, que gosta de idolatria. Tem outro encontro dos dois que é justamente dentro de uma igreja;

– As crianças choram ao ver o detetive, enquanto os animais atacam (principalmente cachorros e frangos);

– No final Harry desce pelo elevador e vai de encontro ao seu inferno particular, só que em várias cenas anteriores ele tem uma visão de quando entra num local sombrio e aguarda a chegada de um elevador;

– O nome original do filme é Angel Heart, que pode ser “Coração de Anjo” (atentar para o fato de que Lúcifer foi um anjo) ou “Coração de Angel” (atentar para o fato de que o nome do detetive é Harry Angel).

__________________________________
Fontes:
http://cinemaedebate.com/2010/03/06/coracao-satanico-1987/
http://pt.wikipedia.org/wiki/Angel_Heart

Tags Relacionadas Coração Satânico, crítica, crítica Coração Satânico, filme Coração Satânico, filme lucifer, Mickey Rourke, resenha, resenha Coração Satânico, Robert De Niro
Próximo post Post anterior

Você pode gostar disso:

confusedangry
Lady Vingança (“Chinjeolhan geumjassi”)
Suspense

Lady Vingança (“Chinjeolhan geumjassi”)

Dirigido por Chan Wook Park, este é um dos filmes da Trilogia da Vingança. Geum-ja passou os últimos 13 anos na cadeia, devido ao cruel assassinato de um garoto de 7 anos. Durante esse período, ela planeja sua vingança contra o sujeito que a obrigou a assumir a culpa pelo crime.

laughingsurpriseangry
A Hard Day (Coreia do Sul, 2014)
Suspense

A Hard Day (Coreia do Sul, 2014)

A trama acompanha o detetive Ko Gun-Soo que, ao voltar do funeral de sua mãe, atropela um homem em uma estrada escura. Em um momento de desespero, o policial oculta o crime e tenta esconder o corpo. A partir disso, o detetive vai passar por várias situações complicadas. Escrito e dirigido por Kim Seong-hoon.

Filmes

Viver (“Ikiru”, Japão, 1952)

Eu indico Ikiru (Japão, 1952) Kanji Watanabe, um idoso burocrata

0 Comentário

Sem comentários

Você pode ser o primeiro a comentar este post!

Deixe seu comentário

Seus dados estão seguros! Seu endereço de email não será publicado. E seus dados não serão compartilhados com terceiros. Campos obrigatórios marcados como *