Search

Você pode gostar disso:

angrypunk
February (2015)
Filmes

February (2015)

Joan caminha em direção a uma prestigiada escola preparatória para meninas, onde Rose e Kat se encontram presas depois de seus pais misteriosamente as esquecerem. Enquanto Joan se aproxima, visões aterrorizantes começam a assombrar Kat, ao mesmo tempo em que Rose acredita horrorizada que sua está sendo influenciada por uma força maligna. Dirigido por Ossgood Perkins.

laughingtongue
Aquaman (2018)
Filmes

Aquaman (2018)

Já estão dizendo que James Wan é o herói responsável por um novo patamar da DC nos cinemas. Não é a toa, já que sua direção foi fundamental para destacar este longa como o melhor filme da DC. Aquaman passa por cima dos filmes da DC como um maremoto e chega a ser melhor que alguns da Marvel.

laughingtongue
Atômica (2017)
Filmes

Atômica (2017)

A proposta é comum: espionagem, Guerra Fria, não confie em ninguém. Contudo, o enredo consegue ser atraente, a história se desenrola muito bem no roteiro de Kurt Johnstead e as cenas de ação são sensacionais e brutais, sendo postas no filme junto com músicas famosas dos anos 80 e 90. Afinal, o filme se passa em 1989, nessa transição entre duas décadas importantes na história. Os diálogos discutem de forma interessante a Guerra Fria e como os espiões foram importantes para evitar que essa guerra tomasse proporções catastróficas e estourasse como o efeito de uma bomba atômica. Mas bombástica no filme mesmo é a Charlize Theron, sua personagem é encaixada com facilidade nesse cenário onde a sobrevivência é constantemente ameaçada.

Bom Dia, Vietnã (EUA, 1987)

Eu indico
Good Morning, Vietnam (EUA, 1987)

Em 1965, o DJ Adrian Cronauer (Robin Williams) é recrutado para comandar o programa de rádio das forças armadas dos EUA no Vietnã. Irreverente, ele agrada aos soldados, mas enfurece Steven Hauk, um segundo-tenente e superior imediato de Cronauer, que tinha uma necessidade enorme de provar que era superior hierarquicamente. Movido pela inveja e ciúme, ele tenta prejudicar Cronauer, mas a sua popularidade é tal que é protegido pelos altos escalões. Dirigido por Barry Levinson.

A guerra e a comédia:
A Guerra do Vietnã já foi retratada em alguns filmes, mas dificilmente de forma tão agradável quanto este, que não perde de vista os momentos sérios e dramáticos, mas é em boa parte um filme de comédia, e de comédia com graça e criatividade. Um elemento que garante este resultado é o talento nato do ator Robin Williams, em um papel perfeito para ele. É bem provável que, neste papel, tenha havido muito improviso do ator.
O talento do personagem, com a comédia, com as sacadas inventadas na hora para criticar algumas situações no contexto desta guerra, rapidamente alegra os soldados e serve como válvula de escape para estes que estão na iminência da batalha. Em se tratando da rádio como meio de comunicação de grande difusão, vemos a forte censura provocada pelos tenentes superiores a fim de não revelar informações que manchariam a imagem dos EUA, mas também existia a possibilidade de vazar informações estratégicas que poderiam colocar as forças armadas em desvantagem. Inovando e saindo do tradicional, Cronauer consegue criticar o governo americano e alternar entre sua locução e grandes hits dos anos 60, aumentando o valor do entretenimento da rádio. Podemos conferir, entre outros, James Brown com “I Feel Good” e Louis Armstrong com “What a wonderful world”. Este último é tocado enquanto são exibidas várias cenas com os vietnamitas e os norte-americanos em meio às atrocidades de uma guerra absurda, momentos verdadeiros que se contradizem com o título da música “Que mundo Maravilhoso”. Lembro desta música ter sido utilizada com a mesma finalidade no final do filme-biografia “Tiros em Columbine”, de Michael Moore (documentarista e apresentador de televisão e grande crítico aos EUA), em uma versão maravilhosa na voz de Joe Ramone (da banda Ramones).
Um país em crise, com terrorismo crescente. O medo no uso da informação conflita com a vontade de Cronauer em usar este veículo de comunicação da melhor forma possível. Com a imitação de várias vozes e muito bom humor, Robin Williams já garante o filme, independente das críticas a guerra. Recebeu uma indicação, na categoria de melhor ator, para o Oscar 1988 e venceu no Globo de Ouro, assim como venceu no BAFTA (Reino Unido) de 1989 (melhor ator – comédia / musical). Houveram mais indicações e premiações em outras cerimônias menores, o filme até recebeu o Political Film Society de 1989 (EUA), na categoria “Paz”.
__________________________________
Fontes:
Próximo post Post anterior

Você pode gostar disso:

cryingstartonguesurprise
Infiltrado na Klan (EUA, 2018)
Favoritos

Infiltrado na Klan (EUA, 2018)

A começar pela resumo da trama e sabendo que a direção é de Spike Lee, podemos esperar o melhor possível: em 1978, Ron Stallworth, um policial negro do Colorado, conseguiu se infiltrar na Ku Klux Klan local. Ele se comunicava com os outros membros do grupo por meio de telefonemas e cartas, quando precisava estar fisicamente presente enviava um outro policial branco no seu lugar. Depois de meses de investigação, Ron se tornou o líder da seita, sendo responsável por sabotar uma série de linchamentos e outros crimes de ódio orquestrados pelos racistas.

Filmes

A Onda (“Die Welle”, Alemanha, 2008)

Eu indico Die Welle (Alemanha, 2008) Em uma escola na

laughingangelmoustache
Viagem ao Mundo dos Sonhos (Explorers, 1985)
Ficção Científica

Viagem ao Mundo dos Sonhos (Explorers, 1985)

Tudo com o que Ben Crandall (Ethan Hawke) sempre sonhou torna-se real quando, com a ajuda de seus amigos Wolfgang Müller (River Phoenix) e Darren Woods (Jason Presson), além da sua imaginação, ele se lança na descoberta de uma nave espacial em seu laboratório. Os três jovens garotos vêem então cada vez mais próxima a oportunidade de fazer a viagem interplanetária que sempre desejaram. Dirigido por Joe Dante.

1 Comentário

Deixe seu comentário