Search

Você pode gostar disso:

Drama Filmes Na pré Suspense

Nossa Hospitalidade (EUA, 1923)

Eu indico Our Hospitality (EUA, 1923) Por volta de 1830,

Drama Filmes Na pré Suspense

Uma Aventura na África (The African Queen, 1951)

Eu indico The African Queen (Reino Unido / EUA, 1951)

coolstarangrypunk
Poltergeist: O Fenômeno (1982)
Drama Filmes Na pré Suspense

Poltergeist: O Fenômeno (1982)

Uma típica família americana vive o famoso sonho americano, moram na casa dos sonhos, numa cidade pequena e com espaço para uma piscina. Mas logo a família Freeling começa a presenciar fenômenos psíquicos, que a princípio parecem ser inofensivos, mas que cada vez se tornam mais aterrorizantes até que uma entidade “sequestra” a pequena Carol Anne (Heather O'Rourke) e tudo vira um inferno.

cryingtongueangry

Ted Bundy: A Irresistível Face do Mal (2019)

Extremely Wicked, Shockingly Evil and Vile (EUA, 2019)

Antes de você chegar no próximo parágrafo, recomendo que assista ao filme sem saber muita coisa a respeito do personagem real Ted Bundy, pois vai garantir mais suspense e surpresas durante a narrativa. Mas caso já conheça essa figura pública, pode continuar que eu não vou revelar cenas do filme em si, só terei que comentar alguns fatos sobre a pessoa.

Theodore Robert Bundy tinha muitas características para ser um assassino temível: charmoso, comunicativo, sedutor… atributos que atraíam facilmente as mulheres. Estudante de direito e psicologia, ele conseguiu convencer a todos, inicialmente, de sua inocência, ao se defender no tribunal e conduzir seu próprio processo. Pior que um assassino, é um assassino que também é advogado! Em uma das melhores cenas do filme, Ted dispensa seu advogado e começa a se defender perante o tribunal.

Boa parte da narrativa trabalha a personalidade de Ted ou se passa no julgamento, deixando as cenas fortes de assassinato para a imaginação do espectador, o que ficou interessante. A angústia da dúvida que o personagem passa para as pessoas que o rodeiam, principalmente para as mulheres com as quais se relacionou e ao júri (nunca sabemos o que eles pensam), o filme tenta passar também para o espectador. A narrativa vai se desenvolvendo sem entregar o protagonista como culpado, existem muitas situações questionáveis e somente em certos momentos de closes no rosto do personagem e certas expressões e comportamentos indicam que ele poderia ser mal.

Zac Efron interpreta sem escorrego um dos mais temíveis assassinos em série da história dos Estados Unidos da América durante a década de 1970. O ator, conhecido pelas divertidas comédias Baywatch (2017) e Vizinhos (2014) agarra a oportunidade de um papel dramático e acerta em cheio, na direção de Joe Berlinger que aproveitou sua própria bagagem por ter dirigido a série Conversando com um Serial Killer: Ted Bundy (2019), da Netflix. O elenco secundário não me chamou muita atenção, apesar de ter o Haley Joel Osment, eternizado pelo O Sexto Sentido (1999) e o Jim Parsons, que não nos permite deixar de enxergar o Sheldon de Big Bang Theory mesmo interpretando aqui um advogado.

É interessante ver como era fácil escapar da polícia e de algumas prisões após estudar as brechas. E como era fácil enganar vítimas. Incrível e arrepiante imaginar que as pessoas não percebem que pode haver um assassino convivendo com elas, qualquer um pode ser um assassino em série por mais que nos seja alguém íntimo e que nos inspire confiança.

Como um tributo às vítimas conhecidas, uma lista de 26 nomes de mulheres é exibida no final do longa, seguido de algumas cenas reais que ficaram bem parecidas com as do filme. É uma estratégia que não falha e já foi usada outras vezes, como em Argo (2012), só que este último mostrou fotografias comparando cenas do filme com as da realidade.

Tags Relacionadas crítica Ted Bundy, crítica Ted Bundy 2019, filme Ted Bundy, filme Ted Bundy 2019, filme Zac Efron, resenha Ted Bundy, resenha Ted Bundy 2019, Ted Bundy, Ted Bundy 2019, Zac Efron
Próximo post Post anterior

Você pode gostar disso:

Filmes

Ondas do destino (Dinamarca, 1996)

Eu indico Breaking the Waves (Dinamarca, 1996) No norte da

punk
Sobrenatural (2010)
Filmes

Sobrenatural (2010)

Está cada vez mais difícil fazer filmes de suspense ou terror que sejam bem vistos pela crítica e pelo público. Até os grandes sustos e os arrepios estão mais difíceis de serem arrancados do espectador exigente. O filme "Insidious" reúne duas coisas que me fazem valorizar um filme deste gênero: clima sinistro com sustos e uma história interessante. Direção de James Wan.

laughingtongue
Shazam! (2019)
Na pré

Shazam! (2019)

Dirigido por David F. Sandberg, Shazam! vem com um tom despretensioso e muitas piadas inclusive com outros personagens importantes como Batman e Superman. Meio à parte do clima obscuro da maioria dos filmes anteriores, mas podemos dizer que a introdução do Shazam nesse universo veio para somar.

0 Comentário

Sem comentários

Você pode ser o primeiro a comentar este post!

Deixe seu comentário