Search

Você pode gostar disso:

coolangelconfused
Clube dos Cinco (The Breakfast Club, 1985)
Ação Comédia Filmes Na pré

Clube dos Cinco (The Breakfast Club, 1985)

Em virtude de terem cometido pequenos delitos, cinco adolescentes são confinados no colégio em um sábado, com a tarefa de escrever uma redação de mil palavras sobre o que pensam de si mesmos. Apesar de serem pessoas completamente diferentes, enquanto o dia transcorre eles passam a aceitar uns aos outros, fazem várias confissões e tornam-se amigos. Dirigido por John Hughes.

Ação Comédia Filmes Na pré

Depois da Chuva (Ame agaru)

Eu indico Depois da Chuva (Japão, 1999) Misawa é um

surpriseangry
Eu Vi o Diabo (“Akmareul boatda”, Coreia do Sul, 2010)
Ação Comédia Filmes Na pré

Eu Vi o Diabo (“Akmareul boatda”, Coreia do Sul, 2010)

Existe um psicopata sanguinário à solta na Coréia do Sul. Jang Kyung-chul (Choi Min-sik) mata mulheres de forma brutal. A polícia tenta capturá-lo há décadas, sem sucesso. Quando a noiva de Soo-hyun (Byung-hun Lee), um agente secreto, é assassinada por este homem, o agente decide procurar sozinho pelo responsável. O encontro entre os dois homens ocorre rapidamente, mas Soo-hyun decide que a morte não é suficiente: será preciso torturá-lo, muitas vezes, para que o outro aprenda todo o mal que causou. Dirigido por Jee-woon Kim.

laughingangeltongue

Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa (2020)

Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa (2020)

Seguindo uma divertida narração da própria Arlequina, Aves de Rapina (2020) carrega em si uma simbologia por osmose que representa a emancipação, independência, das mulheres a partir da figura dessa personagem que, aqui, passa de louca para um exemplo. Aliás, o recado de que estamos em um mundo dos homens aparece até numa cantoria da personagem coadjuvante Canário Negro (Jurnee Smollett-Bell)… e a resposta se dá principalmente nas vias de fato, onde as garotas dão uma lavagem de porrada nos caras.

Ainda assim, diante dessa insistência, não houve um exagero feminista. Por certo a diretora Cathy Yan dá um exemplo de condução e o filme não se perde e nem cansativo fica. Uma ótima direção de atores com cenas de ação interessantes. É vibrante ver essa passagem de vítima do Coringa para essa personagem que vemos no filme.

Vias de fato mais do que superpoderes em Aves de Rapina:

A porrada cai geral nos homens como um troco das garotas, principalmente a Arlequina que domina a maior parte das cenas, com destaque para a sua habilidade insana no uso do bastão de baseball. Ela está infreável junto com as outras garotas e sem necessidade de apelação com superpoderes. O poder é o feminino que pode tudo e, diante de dificuldades, uma mana levanta a outra.

Numa estrutura narrativa com sobreposição de cenas, temos idas e vindas que são até engraçadas, pois somos norteados pela narração de Arlequina, do jeito dela. Nesse sentido, nem os clichês cinematográficos escapam, eles viram piadas a partir da visão dela. Margot Robbie é um sucesso, bem melhor que no filme anterior, e sua personagem está numa nova roupagem e mantendo seus altos e baixos psicológicos psicóticos numa interpretação bombástica da atriz.

Tanto quanto a atriz principal, está o segundo elenco, dando o seu show. Especialmente o vilão (Ewan McGregor) e seu lacaio (Chris Messina). O McGregor com seus recorrentes gritos de vibração e a Margot Robbie com a sua risada típica equilibram insanidade e maldade com alívio cômico. Sem dúvida esse vilão supera fácil o personagem Coringa de Esquadrão Suicida (2016), filme que nem merece as lembranças e poucas referências que este Aves de Rapina (2020) faz a ele.

Criatividades nas cenas de ação envolvendo inclusive uma daquelas casas de horrores típica em cidades dos EUA (neste caso, de Gothan City) completa os ingredientes para garantir uma diversão sem fim, eu diria mais fabulosa do que fantasiosa, embora aceite a mistura de palavras no subtítulo. Bom para a DC que também acertou nos dois últimos anos, ao menos com Coringa (2019) e Aquaman (2018).

“Por trás de um grande homem, existe sempre uma mulher fodona”

Tags Relacionadas arlequina, crítica, crítica arlequina, crítica aves de rapina, Margot Robbie, resenha, resenha arlequina, resenha aves de rapina
Próximo post Post anterior

Você pode gostar disso:

confusedcryingangrypunkhappy
TOP 10 filmes tensos sobre isolamento ou quarentena
Suspense

TOP 10 filmes tensos sobre isolamento ou quarentena

Existem muitos filmes excelentes passados em ambientes fechados, selecionar 10 filmes tensos sobre isolamento ou quarentena não foi fácil. Priorizei nessa lista aqueles filmes que considero menos conhecidos e, além do mais, com alto nível de tensão, horror psicológico ou cenas intensas.

laughing
Ação

The Man From Nowhere (Coreia do Sul, 2010)

O filme segue a história de um misterioso homem que parte em busca de sua vizinha, uma criança que foi raptada por traficantes de órgãos. Escrito e dirigido por Lee Jeong-beom.

crying
Eu e Você (Itália, 2012)
Filmes

Eu e Você (Itália, 2012)

Escondido no porão para passar suas férias de inverno, Lorenzo, um jovem de quatorze anos, introvertido e um pouco neurótico, está se preparando para viver seu grande sonho: nada de conflitos, nada de colegas chatos de classe, nada de brincadeiras e falsidades. O mundo lá fora com suas regras incompreensíveis e ele deitado no sofá, bebendo muita coca-cola, comendo atum em caixinha e com livros de terror ao seu redor. Será Olivia, que chega de repente no porão com sua agressiva vitalidade, a tirar Lorenzo de seu universo sombrio, para que ele tire a máscara de adolescente complicado e aceite o jogo caótico da vida fora de quatro paredes. Dirigido por Bernardo Bertolucci.

0 Comentário

Sem comentários

Você pode ser o primeiro a comentar este post!

Deixe seu comentário