Search

Você pode gostar disso:

Drama Filmes Na pré

The Man From Nowhere (Coreia do Sul, 2010)

O filme segue a história de um misterioso homem que parte em busca de sua vizinha, uma criança que foi raptada por traficantes de órgãos. Escrito e dirigido por Lee Jeong-beom.

Drama Filmes Na pré

O Homem Duplicado (“Enemy”, 2013)

O Homem Duplicado (Canadá/Espanha, 2013) Ao assistir um filme, Adam

Drama Filmes Na pré

Amanhecer de um sonho

Eu indico Amanecer de un sueño (Espanha, 2008) Marcel (Alberto

cryingtongue

Cafarnaum (Líbano, 2018)

Cafarnaum (Líbano, 2018)

O drama libanês indicado ao Oscar 2019 é dirigido por Nadine Labaki e claramente se propõe a impactar e conscientizar pessoas. A pobreza impera nas cenas bastante realistas a ponto de causar uma atmosfera pesada, ganhando o título de “Caos” no Brasil. É justamente o que vemos na tela: um retrato triste da pobreza que começa a ser vista do alto, mostrando as moradas (com muitos pneus em cima) de um bairro precário e depois mergulhando no cenário de uma família, onde temos um garoto de 12 anos.

Esse garoto é Zain, personagem principal interpretado pelo ator de mesmo (primeiro) nome Zain Al Rafeea. Ele é o maior ganho do filme, impecável em vários aspectos, quanto mais num filme onde a expressão facial fica em foco e se faz necessário mostrar sentimentos como tristeza e angústia. Dá gosto ver sua atuação e isso é um alívio pois ele está muito presente na narrativa que dura 2 horas e pouco.

Se por um lado o filme entrega muita coisa no início que seria uma surpresa impactante, por outro ele possui um desfecho dos bons, talvez o momento final seja o único alívio após tanto sofrimento. Como predomina o ponto de vista do garoto, os pais não são explorados como mereciam e muita gente pode interpretar equivocadamente o recado que o filme tenta passar sobre controle de natalidade, a não ser que o filme tenha de fato apontado para um certo lado e aí temos um grande escorrego aqui. Mas não tira o mérito do todo.

“Somos insetos e parasitas”

Muitos personagens vão surgindo ao redor de Zain e quase todos são vítimas do meio, como o próprio pai desabafa “Já pensou que tudo isso não é minha culpa? Nasci e cresci nesse meio“. Contudo, quase todos os adultos do filme possuem uma maldade ou mesquinhagem sem fim, mas na realidade devem existir muitas pessoas boas e humildes ou simplesmente vítimas sem muitas opções naquele meio, como é o caso de Rahil e dos próprios pais de Zain.

Aqui não existe comédia, nem sorrisos (talvez com uma exceção quase forçada). É tudo tão caótico que nem vendo crianças brincando a gente consegue sentir uma leveza. Zain, usando a mesma roupa quase o filme inteiro, ainda consegue duas pitadas de conforto, uma na cena da roda gigante (a falta de barulho nas alturas contrasta com o que acontece no solo) e outra que não posso contar mas que vale ser aguardada.

Tags Relacionadas Cafarnaum, Cafarnaum 2018, Cafarnaum filme, Cafarnaum Oscar, crítica, crítica Cafarnaum, crítica Capernaum, filme caos 2018, filme Capernaum, filme estrangeiro, filme Líbano, indicado oscar, Nadine Labaki, resenha, resenha Cafarnaum, resenha Capernaum
Próximo post Post anterior

Você pode gostar disso:

cryingstarsecret
O Som ao Redor (Brasil, 2012)
Drama

O Som ao Redor (Brasil, 2012)

A presença de uma milícia em uma rua de classe média na zona sul de Recife muda a vida dos moradores do local. Ao mesmo tempo em que alguns comemoram a tranquilidade trazida pela segurança privada, outros passam por momentos de extrema tensão. Ao mesmo tempo, casada e mãe de duas crianças, Bia (Maeve Jinkings) tenta encontrar um modo de lidar com o barulhento cachorro de seu vizinho. Roteiro e direção de Kleber Mendonça Filho.

crying
Drama

Primavera, Verão, Outono, Inverno… e Primavera (Coréia do Sul, 2003)

Contemplativo e bem reflexivo, recheado de elementos orientais, como o mestre e o aprendiz, a força e simbologia da estátua do Buda, portas sem paredes ao redor, o colchão em contato com o solo, pequenos animais e ensinamentos pelas artes marciais, esta obra do diretor Kim Ki-duk representa o que há de melhor no drama sul-coreano.

punk
O Nevoeiro (2007)
Filmes

O Nevoeiro (2007)

Após uma violenta tempestade devastar a cidade de Maine, David Drayton (Thomas Jane) e Billy (Nathan Gamble), seu filho de 8 anos, correm rumo ao supermercado, temendo que os suprimentos se esgotem. Porém um estranho nevoeiro toma conta da cidade, o que faz com que David, Billy e outras pessoas fiquem presas no supermercado. Logo David descobre que há algo de sobrenatural envolvido e que, caso deixem o local, isto pode ser fatal.Dirigido por Frank Darabont.

0 Comentário

Sem comentários

Você pode ser o primeiro a comentar este post!

Deixe seu comentário