Search

Você pode gostar disso:

Conheça o Cine Drive-in em Brasília
Drama Filmes Na pré

Conheça o Cine Drive-in em Brasília

Já viveu uma experiência de cinema de dentro do carro? Já viu na TV, Internet ou em cenas de filmes americanos um cinema a céu aberto no qual as pessoas assistem ao filme de dentro do seu próprio carro? Pois fique feliz sabendo que você pode viver essa experiência em Brasília!

laughing
John Wick: Um Novo Dia para Matar (2017)
Drama Filmes Na pré

John Wick: Um Novo Dia para Matar (2017)

Após recuperar seu carro, John Wick (Keanu Reeves) acredita que enfim poderá se aposentar. Entretanto, a reaparição de Santino D'Antonio (Riccardo Scarmacio) atrapalha seus planos. Dono de uma promissória em nome de Wick, por ele usada para deixar o posto de assassino profissional da Alta Cúpula, Santino cobra a dívida existente e insiste para que ele mate sua própria irmã, Gianna (Claudia Gerini). Dirigido por Chad Stahelski.

Drama Filmes Na pré

Helter Skelter (EUA, 2004)

Eu indico Helter Skelter (EUA, 2004) O filme mostra a

cryingtongue

Cafarnaum (Líbano, 2018)

Cafarnaum (Líbano, 2018)

O drama libanês indicado ao Oscar 2019 é dirigido por Nadine Labaki e claramente se propõe a impactar e conscientizar pessoas. A pobreza impera nas cenas bastante realistas a ponto de causar uma atmosfera pesada, ganhando o título de “Caos” no Brasil. É justamente o que vemos na tela: um retrato triste da pobreza que começa a ser vista do alto, mostrando as moradas (com muitos pneus em cima) de um bairro precário e depois mergulhando no cenário de uma família, onde temos um garoto de 12 anos.

Esse garoto é Zain, personagem principal interpretado pelo ator de mesmo (primeiro) nome Zain Al Rafeea. Ele é o maior ganho do filme, impecável em vários aspectos, quanto mais num filme onde a expressão facial fica em foco e se faz necessário mostrar sentimentos como tristeza e angústia. Dá gosto ver sua atuação e isso é um alívio pois ele está muito presente na narrativa que dura 2 horas e pouco.

Se por um lado o filme entrega muita coisa no início que seria uma surpresa impactante, por outro ele possui um desfecho dos bons, talvez o momento final seja o único alívio após tanto sofrimento. Como predomina o ponto de vista do garoto, os pais não são explorados como mereciam e muita gente pode interpretar equivocadamente o recado que o filme tenta passar sobre controle de natalidade, a não ser que o filme tenha de fato apontado para um certo lado e aí temos um grande escorrego aqui. Mas não tira o mérito do todo.

“Somos insetos e parasitas”

Muitos personagens vão surgindo ao redor de Zain e quase todos são vítimas do meio, como o próprio pai desabafa “Já pensou que tudo isso não é minha culpa? Nasci e cresci nesse meio“. Contudo, quase todos os adultos do filme possuem uma maldade ou mesquinhagem sem fim, mas na realidade devem existir muitas pessoas boas e humildes ou simplesmente vítimas sem muitas opções naquele meio, como é o caso de Rahil e dos próprios pais de Zain.

Aqui não existe comédia, nem sorrisos (talvez com uma exceção quase forçada). É tudo tão caótico que nem vendo crianças brincando a gente consegue sentir uma leveza. Zain, usando a mesma roupa quase o filme inteiro, ainda consegue duas pitadas de conforto, uma na cena da roda gigante (a falta de barulho nas alturas contrasta com o que acontece no solo) e outra que não posso contar mas que vale ser aguardada.

Tags Relacionadas Cafarnaum, Cafarnaum 2018, Cafarnaum filme, Cafarnaum Oscar, crítica, crítica Cafarnaum, crítica Capernaum, filme caos 2018, filme Capernaum, filme estrangeiro, filme Líbano, indicado oscar, Nadine Labaki, resenha, resenha Cafarnaum, resenha Capernaum
Próximo post Post anterior

Você pode gostar disso:

Filmes

Poder Paranormal (“Red Lights”, EUA / Espanha, 2012)

Eu indico Red Lights (EUA / Espanha, 2012) Dois investigadores

cryingsecret
Deslembro (Brasil, 2018)
Drama

Deslembro (Brasil, 2018)

A diretora Flavia Castro fez um filme bem pessoal. Ela se inspirou após fazer Diário de uma Busca (2010), documentário onde investiga a morte do próprio pai, militante político e também vítima da ditadura. Ela informou, em entrevista, que queria falar de memória, só que a memória do contexto no qual cresceu.

laughingtongue
Shazam! (2019)
Ação

Shazam! (2019)

Dirigido por David F. Sandberg, Shazam! vem com um tom despretensioso e muitas piadas inclusive com outros personagens importantes como Batman e Superman. Meio à parte do clima obscuro da maioria dos filmes anteriores, mas podemos dizer que a introdução do Shazam nesse universo veio para somar.

0 Comentário

Sem comentários

Você pode ser o primeiro a comentar este post!

Deixe seu comentário