Search

Você pode gostar disso:

Filmes

Alta Frequência (“Frequency”)

Eu indico Alta Frequência (EUA, 2000) John Sullivan é um

Filmes

O Último Boy Scout (EUA, 1991)

Eu indico The Last Boy Scout (EUA, 1991) Los Angeles.

Viagem de cinema: Noruega e Dinamarca
Filmes

Viagem de cinema: Noruega e Dinamarca

Passando pela região da Escandinávia, mais precisamente pelas capitais da Dinamarca e Noruega, visitei locais de filmes e reuni umas dicas de viagem de cinema. Veja aqui um resumo bacana sobre o cinema escandinavo e os melhores filmes e passeios temáticos de cinema nessa região!

Enter the void (França, 2009)

Eu indico
Viagem alucinante (França, 2009)

Óscar é um traficante de drogas em Tóquioe sua irmão, Linda, trabalha numa boate como striper. Uma noite, Óscar é apanhado numa batida policial e acaba sendo baleado. À medida que morre, o seu espírito, fiel à promessa que fez à sua irmã enquanto criança – que nunca a iria deixar – recusa-se a deixar o mundo dos vivos e passa pelos vários estágios da morte, conforme descritos no “Livro Tibetano da Morte”. Dirigido por Gaspar Noé.
A morte segundo Gaspar Noé:
Definitivamente, este não é um filme fácil. Para muitos, difícil de assistir; para outros, difícil de gostar. Tendo como referência Irreversível (2002), que já causou bastante polêmica, Gaspar Noé parece, acredito que intencionalmente, causar reações diversas nos espectadores que encaram seus filmes… ou tentam. Ele dirigiu poucos filmes, até então somente quatro, mas cada um deles causou fortes reações e a maioria recebeu indicações importantes em premiações internacionais. Gostei bastante do último, Love (2015), que também postei neste blog:
https://www.eueatelona.com.br/love-franca-2015/
Assim como em “Irreversível”, este filme “Enter the void” possui uma fotografia, digamos, louca (original). Partir da estratégia de câmera em primeira pessoa não seria novidade alguma. A questão é que o personagem principal vai para o além logo no início do filme e aí o jogo de câmera fica bem original. Nos sentimos como uma alma penada em agonia, pois estamos do ponto de vista de uma pessoa que acaba de morrer. Sobre a morte, de acordo com o “Livro Tibetano da Morte”, a explicação nos é dada logo no início do filme e essa teoria vai sendo mostrada na prática, só que de forma bem lenta. Muitas cenas parecem a transfiguração de uma mente alucinada, sob efeitos de drogas, ou como em um sonho. As imagens e o som são perfeitos para a proposta.
O título em português ficou Viagem Alucinante. De fato, é uma grande viagem metafisica que explora a vida após a morte, de uma forma bem depressiva, chegando a ser agonizante, mas de acordo com o livro tibetano. A alma de Óscar paira sobre aqueles que lhe são próximos e estão vivos, em alguns momentos ele passa por uma retrospectiva com o seu passado. A câmera é conduzida em planos vistos de cima para baixo. Parece que esse ambiente pós morte casa direitinho com a realidade de uma Tóquio bem decadente. Apesar de não ser um filme leve e para qualquer ocasião, a conclusão da trama não chega a ser triste, dependendo da apreciação do espectador. Enfim, recomendo encarar esse filme que possui longa duração, mas também é extremamente interessante.
__________________________________
Fontes:
Próximo post Post anterior

Você pode gostar disso:

cryingtonguesecret
O Homem Cordial (Brasil, 2019): a cordialidade mandou lembranças!
Nacional

O Homem Cordial (Brasil, 2019): a cordialidade mandou lembranças!

Após um vídeo viralizar na Internet, Aurélio (Paulo Miklos) passa a ser responsabilizado pela morte de um policial. Aurélio faz parte de uma banda punk de sucesso nos anos 1980 e precisa enfrentar uma onda de indignação popular após o ocorrido. Direção de Iberê Carvalho.

coolangelconfused
Clube dos Cinco (The Breakfast Club, 1985)
Filmes

Clube dos Cinco (The Breakfast Club, 1985)

Em virtude de terem cometido pequenos delitos, cinco adolescentes são confinados no colégio em um sábado, com a tarefa de escrever uma redação de mil palavras sobre o que pensam de si mesmos. Apesar de serem pessoas completamente diferentes, enquanto o dia transcorre eles passam a aceitar uns aos outros, fazem várias confissões e tornam-se amigos. Dirigido por John Hughes.

Filmes

Tarde demais (“The Heiress”, EUA, 1949)

Eu indico The Heiress (EUA, 1949) Catherine (Olivia de Havilland),

0 Comentário

Sem comentários

Você pode ser o primeiro a comentar este post!

Deixe seu comentário