Search

Você pode gostar disso:

Ação Ficção Científica Filmes Na pré

Coraline e o Mundo Secreto (“Coraline”)

Eu indico Coraline (EUA, 2008) O filme conta a história

laughingangelcryingtongue
Feito na América (EUA, 2017)
Ação Ficção Científica Filmes Na pré

Feito na América (EUA, 2017)

Essa é uma história real, uma incrível história real das aventuras de um piloto americano experiente que, durante os anos 80, acabou transportando drogas e armas para o cartel de Medellín e, recrutado pela CIA, tornou-se agente duplo. Barry Seal (bem interpretado por Tom Cruise) conta sua própria história para uma câmera e não se importa em ficar justificando suas escolhas, o que torna a situação curiosa e interessante. Ele mesmo diz de cara: “Às vezes eu tomo decisões sem pensar”. Dirigido por Doug Liman.

happy
TOP 10 filmes baseados em livros de Stephen King
Ação Ficção Científica Filmes Na pré

TOP 10 filmes baseados em livros de Stephen King

Os 10 melhores filmes baseados em livros de Stephen King, escritor norte-americano mundialmente reconhecido como o maior escritor de horror fantástico e ficção de sua geração. Muitos de seus livros foram adaptados para o cinema, embora poucas adaptações tenham sido de seu agrado. Como leitor assíduo de suas obras e cinéfilo sempre ansioso pelos filmes que se aproveitaram delas, montei esse TOP 10 com muito carinho.

laughingmoustachetongue

Jurassic World: Reino Ameaçado (2018)

Jurassic World: Fallen Kingdom (EUA, 2018)

Quinto filme da franquia Jurassic Park, que foi um marco do cinema. Dessa vez, com o diretor Juan Antonio Bayona, investiram numa atmosfera de thriller de monstros, afinal os dinossauros atacam com ferocidade os humanos, boa parte do tempo como autodefesa contra pessoas que merecem mesmo o pior. As cenas iniciais já mostram o clima de filme de terror, com uma trilha sonora de abertura sombria. Assim, está mais próximo do horror do que da ficção, apesar de retomar discussões acerca da prepotência do homem em querer mudar o curso da história natural, assim como apresentar as frentes de proteção aos dinossauros em extinção.

Infelizmente, estamos diante da mesma fórmula, jornada e situações já vistas com insistência nos filmes anteriores. Um grupo se arrisca na mesma ilha apesar de sabermos que a situação vai engrossar, novos personagem ficam encantados com os dinossauros, novos humanos gananciosos acabam com as boas intenções e, assim como em O Mundo Perdido – segundo filme da franquia – uma grande bobabem faz com que algumas criaturas acabem na costa habitada pelas pessoas. Tudo isso não é novidade já que o trailer praticamente entrega essas situações e, pior, já apresenta muito do que será visto no filme.

As cenas fora da ilha ainda se tornam mais violentas e prolongadas. Como já esperado para quem viu o filme anterior, Blue, o querido velociraptor amigo do protagonista interpretado pelo Chris Pratt, dá um show em parceria com este último. Foi o filme anterior (Jurassic World, de 2015) que deu uma reenergizada na saga após a queda com o terceiro filme; ele mostrou o parque em funcionamento e, convenhamos, todo mundo gostou de ver os dinossauros tomando conta do parque e atacando uma multidão desesperada. Já este novo filme volta a dar uma esfriada na franquia, contudo pode ter sido bem utilizado como uma ponte para mais uma sequência que pode empolgar e ser ainda mais violenta.

Tags Relacionadas Chris Pratt, crítica, crítica Jurassic World, Jurassic Park, Jurassic World, Jurassic World Reino Ameaçado, Reino Ameaçado, resenha, resenha Jurassic World
Próximo post Post anterior

Você pode gostar disso:

Filmes

A Onda (“Die Welle”, Alemanha, 2008)

Eu indico Die Welle (Alemanha, 2008) Em uma escola na

cryingtonguesecret
Travessia (Brasil, 2013)
Na pré

Travessia (Brasil, 2013)

Salvador, Brasil. Roberto (Chico Diaz) acabou de perder a esposa e está solitário e infeliz. Além disso, o relacionamento com seu único filho, Júlio (Caio Castro), vai de mal a pior. Um dia, após se embebedar e fracassar ao tentar contratar uma prostituta, ele acaba atropelando um garoto. Desesperado, ele coloca o menino no carro e o leva ao hospital mais próximo. Apesar do socorro imediato, Roberto precisa prestar esclarecimentos na polícia e corre o risco de ser preso. Paralelamente, Júlio se envolve com uma garota (Camilla Camago) e procura se sustentar através do tráfico de drogas em festas badaladas que ocorrem na cidade. Dirigido por João Gabriel.

Filmes

Argo

Eu indico Argo (EUA, 2012) Baseado em fatos reais, acompanha

0 Comentário

Sem comentários

Você pode ser o primeiro a comentar este post!

Deixe seu comentário