Search

Você pode gostar disso:

confusedcryingstar
Síndromes e um século (Tailândia, 2006)
Ação Filmes Suspense

Síndromes e um século (Tailândia, 2006)

Situações aparentemente insignificantes ganham um grande significado nesta obra cinematográfica do diretor tailandês Apichatpong Weerasethakul. Retrato da modernização da Tailândia e as síndromes do século, através de situações em um hospital.

clownsecret
A primeira vez do cinema brasileiro (Brasil, 2012)
Ação Filmes Suspense

A primeira vez do cinema brasileiro (Brasil, 2012)

O documentário parte do filme “Coisas Eróticas”, primeiro longa-metragem de sexo explícito lançado no país, em 1982. Há pouco mais de trinta anos atrás a fita rodava nas principais salas de cinema do Brasil, causando alvoroço no público em plena ditadura militar. Recheado de curiosidades e polêmicas, o filme marcou a produção cinematográfica da época para o bem e para o mal, figurando até hoje entre as quinze maiores bilheterias nacionais de todos os tempos. Dirigido por Bruno Graziano, Denise Godinho e Hugo Moura.

coolcryingstar
Cinema Paradiso (Itália, 1988)
Ação Filmes Suspense

Cinema Paradiso (Itália, 1988)

O filme conta a história de uma amizade entre um garoto (Totó) e um projecionista (Alfredo), além do amor de ambos pelo cinema, na figura do chamado Cinema Paradiso, onde Alfredo trabalhava. Já adulto, Salvatore Di Vita (Totó) é um cineasta bem-sucedido e vive em Roma. Ele recebe um telefonema de sua mãe avisando que Alfredo faleceu, e isso traz lembranças de sua infância e, principalmente, do Cinema Paradiso.

laughingangry

O Hospedeiro (“Gwoemul”)

O Hospedeiro (Coréia do Sul, 2006)

Na beira do rio Han, moram Hee-bong e sua família, donos de uma barraquinha de comida no parque. Seu filho mais velho, Gang-du, tem 40 anos, mas é um tanto imaturo; a filha do meio é arqueira do time olímpico coreano; e o filho mais novo está desempregado. Todos cuidam da menina Hyun-seo, filha de Gang-du, cuja mãe saiu de casa há muito tempo. Um dia, surge um monstro no rio, causando terror nas margens e levando com ele a neta querida de Hee-bong. É a hora da verdade para cada membro da família, que decide enfrentar o monstro em busca da menina.

Filme estilo mostro do lago – SPOILER:

O primeiro ataque do mostro é no parque da cidade, durante o dia e com muita gente, uma seqüência espetacular de filmagem e fotografia, incluindo a trilha de fundo para dar um suspense maior. Toda a cena é em tempo real, uma parte dela tomando como ponto de vista o protagonista e exibindo as imagens praticamente do ponto de vista dele, dando um bom realismo da situação. O diretor não precisou apelar para a exibição de cenas fortes e mesmo assim causou impactos; por exemplo, na cena em que o bicho entra num trailer com um monte de gente, ao invés de mostrar o que está acontecendo dentro, vemos o lado de fora, o trailer sacudindo e as pessoas gritando.

Foi uma boa surpresa um filme no estilo “mostro do lago” poder agradar tanto. A chave do sucesso foi misturar o terror com o drama familiar. Existe um foco na situação da atrapalhada família de classe baixa que precisa dar um jeito de resgatar a garotinha que foi levada pelo monstro, já que as autoridades se mostram incompetentes e preocupadas com outras questões, questões essas que vão se revelar desnecessárias. O mais legal é que na hora da necessidade cada membro da família se mostra corajoso e com um atributo importante que será usado no enfrentamento com o mostro. É nesse momento que percebemos que a coragem e virtude da família sobrepõem todos os seus defeitos. A última cena de ação é uma boa briga da família com o bicho.

Aproveitando uma situação real:

O filme garante também boas críticas e algum humor. Existe o fato ambiental, como se a natureza se vingasse do homem, já que o bicho foi fruto de uma incompetência, o despejo de uma substância tóxica que escoa até o rio Han. Mostra também a incapacidade do governo em ligar com a situação, as autoridades coreanas esperando pela ajuda dos EUA e acreditando que o bicho carrega um vírus letal. Bong Joon-ho, junto com os co-roteiristas Baek Cheol-Hyeon e Hah Joon-Won, aproveitou um incidente real que aconteceu em 2000 na Coréia do Sul, em McFarland, em que detritos químicos de uma base militar americana de Yongsan, no centro de Seul, foram lançados nas águas do Han, gerando um sério impasse diplomático.

Torcendo pela sequência:

Fiquei animado depois de saber que se deseja fazer uma seqüência para o filme. Uma das informações é que poderiam aproveitar a ideia do escritor de história em quadrinhos Kang Full como ponto de partida: uma horda de famintos mutantes atacaria operários, ambulantes e policiais durante as obras de escavação do riacho Cheonggye, em Seul. Anos antes dos acontecimentos do primeiro filme, o degradado leito de um rio subterrâneo, encoberto por uma estrada, teria servido de esconderijo para os monstros.

__________________________________
Fontes:
http://www.cineplayers.com/critica.php?id=1024
http://tabloidedoinferno.blogspot.com/2008/07/roteiro-de-gwoemul-2-vulgo-host-2-j-foi.html
http://pphp.uol.com.br/tropico/html/textos/2870,1.shl

Tags Relacionadas Bong Joon-ho, Cheonggye, Coreia, crítica, Kang Full, lago, monstro no lago, mostro, mostro do lado, resenha, Seul
Próximo post Post anterior

Você pode gostar disso:

laughingcryingmoustache
Chappie (2015)
Filmes

Chappie (2015)

Em um futuro próximo, uma opressiva força policial mecanizada é encarregada de patrulhar as ruas e controlar o crime em Joanesburgo, África do Sul. Um dos androides da força policial é roubado e reprogramado com o intuito de ser utilizado como arma pelos criminosos. Ao ser reprogramado, o androide se torna Chappie, o primeiro robô com capacidade de pensar e sentir por si mesmo. Isso faz com que forças poderosas e destrutivas comecem a ver Chappie como uma ameaça para a humanidade e para a ordem pública, e elas farão de tudo para garantir que Chappie seja destruído. Dirigido por Neill Blomkamp.

Filmes

A Doce Vida (“La Dolce Vita”)

Eu indico A Doce Vida (Itália, 1960) O jornalista Marcello

Filmes

O Atalante (França, 1934)

Eu indico L’Atalante (França, 1934) Jean (Jean Dasté), jovem capitão

5 Comentários

  1. Com certeza! Tenho uma lista de filmes coreanos para assistir, mas é difícil de encontrar. Recentemente vi “Memórias de um Assassino” (Salinui Chueok), de Joon-ho Bong, bem legal. Sem contar a trilogia da vingança ("Lady Vingança", "Mr. Vingança" e "Old Boy"), de Chan Wook Park. Depois me manda uma lista dos filmes coreanos que você gostou, ok?

    Reply
  2. Vamos lá:

    My Sassy Girl
    The Chaser (Choo-gyuk-ja)
    I Saw the Devil(Ak-ma-leul Bo-ass-da)
    Mother
    71-Into the Fire(Po-hwa Sok-eu-ro)
    Thirst (Bak-jwi)
    Rough Cut (Yeong-hwa-neun Yeong-hwa-da)
    The Good, the Bad, the Weird
    Beautiful (Arumdabda)
    I'm a Cyborg But That's OK (Ssa-i-bo-geu-ji-man Kwaen-chanh-a)
    No Mercy for the Rude (Ye-eui-eobs-neun Geot-deul)
    Romance (Ro-mang-seu)
    Daisy (De-i-ji)
    A Moment to Remember (nae-meo-ri-sok-ji-u-gea)
    Taegukgi (Tae-geug-ki Hwi-nal-ri-myeo)
    Wonderful Days
    The Classic
    Lover's Concerto
    JSA – Joint Security Area (Gong-dong-kyeong-bi-goo-yeok JSA)
    Il Mare (Si-wol-ae)

    Esses são os que pude pescar por aqui http://www.koreanmovie.com
    mas devem ter mais aqui em casa, fora os chineses e japoneses… hehehe!

    Reply

Deixe seu comentário